Nas Bancas

Inês Castel-Branco

Inês Castel-Branco

Salvador Colaço

Inês Castel-Branco diz que sempre teve o instinto maternal apurado

"Todas as minhas brincadeiras envolviam bebés a fingir... Falava com eles, alimentava-os, adormecia-os."

Melissa Tavanez
1 de dezembro de 2009, 17:44

De empregada de balcão a taxista, de cozinheira a maquilhadora, foram muitas as profissões que Inês Castel-Branco quis ter quando era pequena. Mas entre os muitos desejos da actriz havia um mais especial. "Houve uma altura em que queria muito ser babysitter. E cheguei a concretizar esse sonho mais tarde, mas depois percebi que não era isso que me enchia as medidas. Tinha uma predilecção por crianças e bebés, acho que era um instinto maternal apurado", revela Inês, remetendo-nos para o texto que escreveu no livro 5 Estrelas, onde diz ainda: "Todas as minhas brincadeiras envolviam bebés a fingir... Falava com eles, alimentava-os, adormecia-os."

Questionada sobre a passagem do sonho à realidade e se hoje mantém a vontade de ser mãe, a actriz diz que sim, mas que prefere "não fazer muitos planos em relação a isso". Entretanto, prepara-se para concretizar um outro desejo: realizar os sonhos de criança dos outros. Isto porque fundou com duas amigas uma empresa que vai proporcionar aos interessados dar vida a fantasias, como tocar no jogador de futebol favorito ou jantar com o seu ídolo musical, entre muitas outras.

Se Inês sempre foi e continua a ser uma sonhadora, deve-o certamente ao facto de ser fruto do sonho de outra pessoa, a sua mãe, Luísa Castel-Branco, que escreveu na mesma obra: "Havia duas coisas que tinha garantidas no meu futuro, a primeira, a nível mais pessoal, ser mãe, e a segunda, escrever."

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras