Nas Bancas

FOTOGALERIA: José Agualuza festeja aniversário ao ritmo de Bollywood

O relações-públicas apagou as velas rodeado de muitos amigos. As festas de aniversário de José Agualuza são verdadeiros acontecimentos que começa a preparar dois meses antes. Desta vez, aos 47 anos, inspirou-se na meca do cinema indiano, mais concretamente no filme 'Quem Quer Ser Bilionário?'

Cátia Pinheiro
26 de novembro de 2009, 15:30

Fotos: Salvador Colaço

O melhor presente que José Agualuza pode receber no seu aniversário é a alegria dos amigos que, todos os anos, convida para com ele partilharem as noites inesquecíveis que organiza nesta data. As festas que propõe são verdadeiros acontecimentos que começa a preparar em Setembro (nasceu a 6 de Novembro), "altura em que os amigos começam a telefonar-me para saber qual é o tema da festa", conta, divertido. Desta vez, aos 47 anos, inspirou-se em Bollywood, mais concretamente no filme 'Quem Quer Ser Bilionário?'

Há já sete anos que investe na produção destas festas, ou não tivesse ele alma de produtor, sempre em parceria com a Estação da Luz, discoteca na zona de Aveiro. "Faço sempre aqui as minhas festas porque tenho cá uma casa e passo aqui as férias de Verão. Eles são impecáveis e deixam-me fazer tudo o que quero. Sinto-me em casa", confessou o director de relações-públicas da Arié. Mas não se pense que José Agualuza se limita a convidar os amigos para jantar. Para além do jantar, desta vez tipicamente indiano - "descobri uma senhora indiana que já teve um restaurante e fez a ementa toda", conta -, o relações-públicas preparou meticulosamente a noite e, depois de sopradas as velas, bailarinos da Companhia de Dança de Aveiro dançaram uma coreografia para o mediático tema do indiano A.R. Rahman Jai Ho (You're My Destiny), cantado pelas Pussycat Dolls e que faz parte do filme que inspirou a noite.

A actriz Sílvia Rizzo trajou a rigor com um sari saído da novela Fascínios. "Já venho às festas do Zé há cinco anos. Não me mascaro no Carnaval, mas faço-o sempre nesta ocasião", confessou Sílvia. Marta Rebelo foi outra amiga que se vestiu a rigor. "Venho com um sari posto como as indianas o usam no Sul da Índia. Depois de mais de uma hora a pesquisar na internet, vesti-me sozinha e ajudei muitas das 'sarianas' que aí estão", contou, bem-disposta. Por seu lado, Ana Borges optou por ir ao guarda-roupa lá de casa para compor a sua personagem, à qual deu um toque de humor com uma cobra de borracha ao pescoço. "Lembrei-me que tinha no carro uma cobra dos meus filhos e pu-la ao pescoço." E se Cila do Carmo apenas se enrolou "num pano que não dá jeito nenhum para dançar", e do qual se livrou antes de conquistar a pista de dança, Ana Marques usou mesmo um pano de sari original, "que na minha casa já foi um cortinado e um pano de dossel", confessou a apresentadora. Em comum, todas mostraram animação e boa disposição.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras