Nas Bancas

Após nove meses juntos, a manequim Larissa Schmidt e o empresário Paulo Teixeira afirmam: "Estamos seguros de que vamos ficar juntos"

Ela é brasileira, ele português, mas foi na romântica cidade de Paris que se apaixonaram. Uma relação com muitas milhas, moda e planos em comum.

Andreia Guerreiro
12 de novembro de 2009, 18:19

Conheceram-se em Paris, depois de se terem cruzado em Florianópolis, e hoje vivem juntos em Lousada. A história de amor de Paulo Teixeira, de 31 anos, e Larissa Schmidt, de 18, que poderia ter saído de um conto de fadas, é fruto daquele tipo de coincidências que por vezes nos levam longe e das quais só mais tarde percebemos o significado. A jovem manequim brasileira, que aos 16 anos partiu sozinha para Paris à procura de um sonho, encontrou no empresário nortenho a maturidade, apoio e segurança que procurava. E hoje fala dele como se de um príncipe encantado se tratasse, embora não lhe tenha tornado fácil a tarefa da conquista.

Paulo, que é dono de uma das maiores marcas de roupa do Norte, a W52 - empresa familiar criada no início dos anos 80 -, e é também um apaixonado por velocidade, começou por convidar Larissa para fazer um catálogo de moda e, aos poucos, conseguiu conquistá-la.

Larissa Schimdt, que tem no seu currículo trabalhos para a Dior, Lanvin, Louis Vuitton e Jean Paul Gaultier, vive hoje dividida entre o Brasil, onde tem a família, França, onde mais trabalha, agenciada pela conceituada Ford Models, e Portugal, onde está o namorado e é representada pela Best Models. E foi no apartamento deste, em Lousada, que os dois jovens - que, para além do amor, têm também a uni-los uma forte ligação à moda - nos contaram como aconteceu este encontro de almas gémeas e nos falaram dos seus primeiros nove meses de namoro.

Larissa Schmidt
Larissa Schmidt
Joaquim Norte de Sousa
- É verdade que se conheceram no Metro de Paris?
Paulo Teixeira -
Na verdade, a primeira vez que nos vimos foi em Florianópolis, no Brasil. Depois, começámos a falar na internet, até que eu fui ter com a Larissa a Paris e marcámos encontro no Metro. No fim-de-semana seguinte voltei lá e convidei-a para fotografar para a minha marca. A sessão fotográfica coincidiu com o Dia dos Namorados, e fomos jantar. Fizemos um programa igual ao dos namorados, mas sem o sermos. Sempre que podia, ia a Paris, e, à medida que nos fomos conhecendo, apaixonámo-nos. Desde então, temos estado divididos entre o Porto e Paris. Entretanto, ela teve de ir ao Brasil e eu cheguei a fazer loucuras de ir lá passar o fim-de-semana só para estar com ela.


- E foi fácil conquistar a Larissa?
-
Não foi nada fácil. Deu-me luta, mas as viagens a Paris e as horas ao telefone e na internet ajudaram a que ela percebesse as minhas intenções. Na viagem ao Brasil, conheci a família dela. E a minha família também gosta muito dela. A Larissa é muito adulta e vive para a profissão dela. Não foi fácil entrar no mundo em que ela vivia, porque estava muito fechada.

Larissa Schmidt -
Fui muito nova para Paris e acabei por ganhar algumas defesas. Mas sou muito feliz com o Paulo. Ele é inteligente e muito trabalhador. Confia em mim, e isso é muito importante na minha profissão. É com ele que quero ficar e estou segura que vamos ficar juntos. Hoje temos uma relação séria.


- A vossa diferença de idades alguma vez foi um obstáculo?
Paulo -
Tenho mais experiência de vida que ela, e só aí se nota a nossa diferença de idades. Tento-lhe passar o meu conhecimento e ser o seu suporte em tudo o que posso. A Larissa é lutadora, humilde, calma e dedicada. É uma novidade na minha vida ter alguém que se dedica a mim a cem por cento, e estou a adorar.

Larissa -
O facto do Paulo ser mais velho que eu é irrelevante. Tornei-me independente há dois anos e acho que amadureci rapidamente. Temos uma relação normal e fazemos tudo para podermos estar juntos.


Larissa Schmidt e Paulo Teixeira
Larissa Schmidt e Paulo Teixeira
Joaquim Norte de Sousa
- Estão preparados para lidar com a distância?
Paulo -
A confiança é o nosso trunfo. Se não podemos estar todos os dias juntos, pelo menos estamos ao fim-de-semana. Gosto de acompanhar a carreira da Larissa e quero que ela triunfe. Sou o primeiro a dizer para ela sair de Portugal e apostar em Paris, Nova Iorque ou Milão, que são os centros da moda no mundo.

Larissa -
O Paulo sabe que neste momento a minha carreira é a minha prioridade e apoia-me em tudo. Estamos muito felizes.


Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras