Nas Bancas

Maria Manuela d’Oliveira Martins

Maria Manuela d’Oliveira Martins

D.R.

A escolha de... Maria Manuela d'Oliveira Martins

A nova directora do Museu do Oriente tem dedicado grande parte da sua vida à cultura asiática, que conhece bem, das viagens que realizou, mas também através dos projectos que coordenou.

Melissa Tavanez
4 de novembro de 2009, 17:20

Directora do Museu do Oriente desde Setembro último, Maria Manuela d'Oliveira Martins, casada com o ex-ministro Guilherme d'Oliveira Martins, tem três filhos e quatro netos. Uma família que não a impediu de investir na sua paixão pelas culturas asiáticas. Licenciada em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e diplomada com o Curso de Conservadores de Museu do IPPC (1984), exerceu funções de conservadora nos Museus de Marinha, Coches, Nacional de Arte Contemporânea (Chiado), Azulejo, Palácio Nacional da Ajuda e Centro Científico e Cultural de Macau. Foi ainda assessora técnica da Missão de Macau em Lisboa, tendo coordenado a instalação e montagem do Museu de Macau em Lisboa, inaugurado em 1999.

O livro
"A Viagem do Elefante"
Difícil escolha, porque leio vários ao mesmo tempo. Apenas dos últimos, destaco A Viagem do Elefante, de José Saramago, e Navios e Viagens - A Experiência Portuguesa nos Séculos XV a XVIII, de Francisco Contente Domingues.

O filme
"O Leopardo"
Sempre inesquecível, O Leopardo, de Luchino Visconti. Gosto de o rever, e agora não dispenso a cópia reconstituída, mais extensa do que a versão original e ainda mais extraordinária.

O concerto
Barenboim na Gulbenkian
Chopin
em todo o seu esplendor e uma grande personalidade, Daniel Baremboim, que acredita sinceramente na arte como factor de paz.

O museu
Museu do Oriente
Sem dúvida! Com um ano e meio de vida, perfila-se já como um museu de dimensão internacional. A programação variada atrai o grande público, desde as crianças mais pequenas aos seniores. As festas da Índia, Indonésia e Tailândia disponibilizam um sem-número de actividades, que vão desde as exposições temporárias, visitas temáticas, workshops de ioga, de gastronomia, de danças, de moda, artes performativas, cursos, conferências e espectáculos de música.

O fim-de-semana
Londres e Amsterdão
Sempre que posso, dou uma saltada a Londres ou Amsterdão para visitar exposições. Há sempre muitas escolhas. Não resisto a essa tentação.

A viagem
Golfo Pérsico
Tenho viajado por todos os continentes. Destaco, com emoção, a última que fiz, ao Golfo Pérsico, em busca dos vestígios da presença portuguesa. Encontrámo-los nas Fortalezas de Curiate, Mascate e Khasab, no Sultanato de Omã, no Forte do Barhein, nas embarcações de pesca, nos canhões que ostentavam as armas de Portugal.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras