Nas Bancas

Rita Seguro recomposta do susto que sofreu com o AVC do namorado

Numa visita a Itália, a apresentadora falou sobre o namorado, os filhos e a vontade de ser actriz.

Andreia Guerreiro
26 de outubro de 2009, 12:15
Rita Seguro
, de 34 anos, não gosta de fazer planos. Mesmo assim, não deixa de ser apanhada de surpresa pelos acontecimentos da vida. No fim de Agosto, o seu companheiro, o piloto de aviação
Luís Baeta
, de 39 anos, sofreu um acidente vascular cerebral. Este
"grande susto"
reforçou a sua convicção de que viver bem o dia-a-dia e dedicar-se àquilo e àqueles que a fazem feliz é o melhor caminho. Mãe dos gémeos
Martim
e
Afonso
, de sete anos, e apresentadora do programa
Deluxe
, Rita descobriu uma nova vocação profissional: a de actriz. A apenas um ano de acabar o curso de representação, espera agora uma oportunidade para mostrar o seu talento.

Foi sobre os desafios que a levam a redescobrir-se permanentemente que a CARAS falou com a apresentadora durante uma viagem que fez ao lago de Como, em Itália, a convite da Martini, onde experimentou o estilo de vida glamouroso associado à marca.


- Acredito que lidar com o AVC que o Luís sofreu não tenha sido uma experiência fácil...
Rita Seguro -
Foi um grande susto. Fiquei com medo do que podia acontecer. Sou uma pessoa que dá muito valor às coisas do dia-a-dia, mas às vezes aborrecemo-nos por coisas miseráveis e no dia a seguir levamos com uma 'pedra' vinda não sei de onde e tudo acaba. E esse sentimento de que as coisas podem acabar e de, eventualmente, eu ter deixado uma má palavra ou algo menos bom, fica a moer.


- Como está a correr a recuperação do Luís?
-
A recuperação está a correr bem. Foi agora operado, está tudo bem e faz a sua vida mais ou menos normal. Mas preferia não falar muito sobre esse assunto.


- Estão juntos há mais de dois anos e parecem ter uma relação feliz...
-
Sim, temos uma relação feliz, com as crianças e com os altos e baixos que são comuns a todas as relações.


- Para isso também contribui a boa relação que o Luís mantém com os seus filhos...
-
E não poderia ser de outra maneira. A minha vida com um namorado nunca poderia estar separada do meu dia-a-dia com os meus filhos. Não temos uma relação superficial e esse tipo de relacionamentos não me fazem sentido. Ele dá-se bem com os meus filhos como eu me dou com os dele.


Rita Seguro
Rita Seguro
Mike Sergeant
- Faz parte dos vossos planos casarem-se ou terem mais filhos?
-
Não penso muito no casamento. Não é uma coisa essencial. O papel não muda nada. Nunca pensei casar-me nem nunca imaginei esse dia, mas se tiver esse impulso, não digo que não me case. E ter mais filhos segue esta linha de pensamento. Neste momento, não fazemos planos para isso. Quero afirmar-me na representação. Mas ainda tenho 34 anos e hoje em dia podemos ser mães até bastante tarde.


- Como surgiu o seu interesse pela representação?
-
Na altura em que comecei na apresentação, não havia nada que me apetecesse estudar, mas um dia comecei a pensar no que queria fazer e percebi que queria apostar na formação na área da representação. Comecei por fazer
workshops
e depois apostei e fui para o Conservatório. E no meu primeiro ano de curso trabalhei imenso já na área.


- Mas a Rita continua a ser vista como apresentadora...
-
Há coisas que não dependem só de mim. Não é difícil entrar-se no mundo da representação, mas, no meu caso, eu já estava na área da televisão e sempre tive uma imagem muito forte enquanto apresentadora, e isso tem-me condicionado bastante em termos de trabalho.


- Há nove anos que apresenta o mesmo programa. Ainda não se cansou?
-
Não me canso, é um programa fácil de fazer que me deixa muito tempo livre e me permite fazer outras coisas, como as novelas e o teatro. Mas considero-me uma felizarda por ter tido sempre trabalho enquanto apresentadora.


Rita Seguro
Rita Seguro
Mike Sergeant
- A Rita do dia-a-dia é muito diferente da apresentadora que aparece na televisão?
-
As pessoas que me vêem na televisão têm acesso a uma imagem, não me conhecem pessoalmente. Mas quem está próximo de mim diz que sou muito transparente, e eu concordo. Aquilo que mostro é aquilo que sou, sem subterfúgios. E isso nem sempre é bom, já me trouxe alguns dissabores. No dia-a-dia sou bem-disposta, descontraída, muito insegura... Não sou uma pessoa de quem se goste à primeira vista, é preciso algum convívio. Mas as pessoas que me queiram conhecer para além dessa imagem têm uma agradável surpresa.


- Que desafios gostaria de ter no futuro?
-
Acho que falta uma oportunidade mesmo boa na representação, em que se possa dizer: 'Ela foi uma boa aposta.' E se surgir um novo desafio na apresentação, também fico contente. Desafios são sempre desafios.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras