Nas Bancas

Juntos há ano e meio, Adriane Galisteu e Alexandre Iódice falam em ter filhos na primeira visita que fazem ao Porto

A apresentadora de televisão brasileira e o estilista passaram uma noite romântica na Invicta.

Andreia Guerreiro
20 de outubro de 2009, 11:10

Visivelmente apaixonados, Adriane Galisteu e Alexandre Iódice partilharam com a CARAS as primeiras horas no Porto, cidade que ambos visitavam pela primeira vez e com a qual se identificaram rapidamente. Uma viagem proporcionada pela apresentadora de TV e ex-manequim, que quis mostrar ao namorado o País que considera a sua segunda casa e ao qual ficou ligada depois da trágica morte do piloto Ayrton Senna, já que na altura o casal tinha uma casa em Sintra. Vindos precisamente de Sintra e rumo a Paris, os dois aproveitaram as férias para partilhar sonhos e a vontade de serem pais ganha cada vez mais força. Com 38 e 36 anos, Alexandre Iódice e Adriane Galisteu sentem-se profissionalmente realizados, apesar do tempo que o trabalho lhes retira ao namoro. Ela abraçou um novo projecto no canal Band e está disposta a vencer. Ele é o estilista da linha masculina da marca Iodice. Seguros, dizem que o truque da relação é a confiança e o facto de não dependerem um do outro para nada. Extrovertidos e conversadores, conquistaram com a sua simpatia.

Adriane Galisteu
Adriane Galisteu
Joaquim Norte de Sousa
- O que a trouxe a Portugal?
Adriane Galisteu -
Portugal é a minha segunda casa. Na época mais difícil da minha vida foi este país que me acolheu e tenho muito a agradecer a
Carlos de Almeida Braga
, que fez o favor de me deixar morar em casa dele e me apresentou a pessoas maravilhosas, como
João Pereira Coutinho
e a família Espírito Santo. Faz agora 15 anos que o Ayrton morreu e aquele primeiro ano que passei aqui marcou-me muito. Portugal é um país muito especial. Sou forte e não sou de choro fácil, mas o Alexandre já me viu chorar duas vezes aqui: em Sintra, onde morei; e em Fátima, que visitei agora pela primeira vez.


- Porque quis ir a Fátima?
-
Eu tenho fé. Acredito um pouco no Catolicismo, um pouco no Evangélico, um pouco no Budismo... sou uma curiosa, gosto de religião. Mas Fátima é um sítio que sempre quis visitar depois de ver várias imagens que amigas me mostraram.


- O Alexandre já conhecia Portugal?
-
O Alexandre nunca tinha vindo a Portugal e, quando fez anos, em Março, dei-lhe esta viagem como presente.


Adriane Galisteu
Adriane Galisteu
Joaquim Norte de Sousa
- E como está a vossa relação?
-
Muito bem! Estamos a aproveitar esta viagem para falar do futuro e aprofundar a nossa cumplicidade. O nosso dia-a-dia é muito difícil e só nos vemos à noite. É verdade que dormimos juntos em São Paulo, mas chegamos à cama muito cansados.


- E que planos fazem juntos?
-
Temos falado muito em filhos, mais do que em casamento. Estes dias ajudam-nos a fazer escolhas do que queremos para nós. Aqui temos tempo para estar juntos. A passagem por Fátima vai ser inesquecível. Eu fiz uma promessa e agradeci tudo o que me tem acontecido. Se der certo, volto a Fátima com a minha mãe e o Alexandre o mais depressa possível.


- Já sente o bater do relógio biológico?
-
Já me tinham dito que um dia o meu relógio biológico iria bater e eu pensava que tinha nascido sem esse relógio. Mas percebi que também tenho. Quero ser mãe antes dos 40 anos. Vim de uma família pequena e perdi um irmão, por isso, quero ter mais que um filho, para desespero do Alexandre, que queria só um.

Alexandre -
Ter filhos foi sempre uma vontade, mas as coisas vão acontecendo naturalmente. Não existe data, mas é algo que queremos os dois.


Adriane Galisteu
Adriane Galisteu
Joaquim Norte de Sousa
- Vivem juntos em S. Paulo?
Adriane -
Dormimos juntos, mas cada um tem a sua casa, ainda não moramos juntos...

Temos horários e ritmos diferentes. Eu sou ligada na noite, mas o Alexandre acorda muito cedo todos os dias, portanto, arranjamos um meio termo para estarmos juntos.
Alexandre - A relação tem evoluído e temos vivido muita coisa juntos. Estamos cada vez mais próximos. É a primeira vez que tenho uma relação assim e estou a gostar. Tudo isto tem um significado muito importante para mim.
Adriane - O mais importante na nossa história é que ele não depende de mim para nada, nem eu dele. Estamos juntos por opção e sabemos das dificuldades em manter uma relação. Dou ao Alexandre toda a segurança do mundo e ele faz o mesmo comigo. Há muito equilíbrio e honestidade na nossa história.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras