Nas Bancas

Charles Kao, Williard Boyle e George Smith

Charles Kao, Williard Boyle e George Smith

Reuters

Três cientistas dividem Nobel da Física 2009

Charles Kao, Willard Boyle e George Smith foram agraciados pelo trabalho desenvolvido nas áreas de fibra óptica e semicondutores.

Andreia Guerreiro
6 de outubro de 2009, 19:28

Os "mestres da luz". Foi assim que o comité do Prémio Nobel se referiu aos investigadores a quem este ano foi atribuído o galardão na área da Física. Charles Kao, de 76 anos, Willard Boyle, de 85, e George Smith, de 79, foram agraciados pelos seus trabalhos em fibra óptica e semicondutores, que, segundo a Academia Real das Ciências da Suécia,"ajudaram a moldar as fundações das actuais sociedades em rede". "Criaram várias inovações práticas para o dia-a-dia e providenciaram novas ferramentas para a exploração científica. [As investigações de Kao] abriram caminho à tecnologia da fibra óptica que é hoje utilizada em quase todas as comunicações telefónicas e de dados. [Boyle e Smith] inventaram um sensor de imagens digitais, o CCD (Charge-Coupled Device) que se converteu actualmente num olho electrónico em quase todos os domínios da fotografia", explica ainda o comité em comunicado.
Metade do galardão foi, assim, atribuído a Charles Kao, que nasceu em Xangai, mas tem nacionalidade britânica e americana, e os restantes 50 por cento serão divididos entre Williard Boyle, canadiano e americano, e George Smith, americano.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras