Nas Bancas

Judite de Sousa fala com emoção do seu novo livro: 'É um acto de independência'

A jornalista emocionou-se na apresentação do livro, em que contou com a presença dos pais, vindos de propósito do Porto, do filho, André, e do marido, o autarca Fernando Seara.

Andreia Guerreiro
13 de setembro de 2009, 13:58

Num espaço pequeno para tantos admiradores, Judite de Sousa foi mais do que a jornalista, a mulher, a mãe e a amiga. Sorriu, riu, comoveu-se, chorou, falou da sua vida, do bom e do mau, das suas angústias e das suas certezas. Frontal, sem rodeios ou esquemas de comunicação, mostrou, afinal, aquilo que mais gosta de elogiar: a alma humana. Neste caso - a apresentação do seu mais recente livro -, a alma da própria Judite de Sousa.

A Vida é um Minuto - O Poder da Imagem é o título da obra, apresentada na livraria Bulhosa de Entrecampos, e que a jornalista descreveu como um acto de coragem: "Este livro é sobre o olhar que fixei em muitos olhares que presenciei, vivi e entrevistei. E, se na profundeza de cada olhar se alcança a alma de quem olhamos, então será sobre a alma humana nas suas diferentes dimensões. Por isso, este livro é, permitam-me, um acto de coragem. Um acto de liberdade e de independência, a expressão do que senti e do que vivi, com a consciência de que, neste tempo de incerteza, lhes deixo algumas convicções que são, afinal, quase as minhas certezas."

Judite não conseguiu evitar as lágrimas quando agradeceu a presença dos amigos e, mais ainda, quando referiu a família, confessando estar "sensibilizada, emocionada até": "Quero deixar uma palavra especial aos meus pais, que vieram do Porto, e que, apesar da distância, sei que estão sempre comigo, mesmo quando as situações não são verbalizadas. Quero agradecer ao meu marido, que acha que tudo o que faço é muito bem feito, mesmo quando não é. E tenho uma palavra final para aquela que é a pessoa mais importante da minha vida, o meu filho, dizendo-lhe que sou a sua maior fã."

Tentando passar quase despercebido, André de Sousa Bessa, o filho da jornalista, não se intimidou com um mundo que, afinal, conhece desde criança, e elogiou Judite publicamente: "Como mãe, tal como no seu trabalho, é uma pessoa muito exigente. Foi sempre muito exigente comigo, mas sempre soube valorizar e compensar quando considerava que era merecido. E, por estranho que pareça, ainda é uma mãe muito exigente, ainda que seja, também, a pessoa que mais me incentiva. É um exemplo de vida, sobretudo pela forma como começou, de onde veio, como conseguiu fazer as coisas até chegar onde está hoje", considerou o jovem de 24 anos.


Fernando Seara e Judite de Sousa na apresentação do livro A Vida é um Minuto O Poder da Imagem
Fernando Seara e Judite de Sousa na apresentação do livro A Vida é um Minuto – O Poder da Imagem
Mike Sergeant
Quem também adoptou uma postura discreta foi
Fernando Seara
. O marido de Judite de Sousa, que é presidente da Câmara de Sintra, acabou por justificar, com alguma mágoa, a razão para tal atitude:
"Em Portugal, ainda existe o conceito de delito de matrimónio, e algumas pessoas não aceitam que nós sejamos casados. Como se cada um de nós não tivesse a sua individualidade, a sua expressão, a sua liberdade e a sua independência! Mas encaro essas pessoas como representantes de um Portugal pequenino"
, explicou o político e autarca, concluindo:
"Somos suficientemente críticos do trabalho de cada um, mas gostava de destacar, na personalidade da Judite, a determinação e a independência."


Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras