Nas Bancas

Joana Lemos: "Nenhum de nós dramatiza o facto de estarmos longe uns dos outros"

A empresária está de férias no Algarve com os filhos e o marido, Manuel Reymão Nogueira, que trabalha na Polónia.

Andreia Guerreiro
25 de agosto de 2009, 11:05
Joana Lemos
vive há um ano e meio longe de
Manuel Reymão Nogueira
, que está a trabalhar na Polónia, no desenvolvimento do projecto de uma unidade bancária portuguesa. Por isso, estas férias passadas no Algarve com o marido, os filhos de ambos,
Tomás
, de 11 anos,
Martim
, de oito, e ainda o irmão, a cunhada e as sobrinhas, acabaram por ter um sabor mais especial. Embora Manuel tenha estado presente neste dia de praia, preferiu não participar na sessão fotográfica, deixando o protagonismo para a mulher e os filhos. Foi também a Joana, que tem agora uma empresa de organização de eventos, que coube dar a entrevista, na qual falou desta fase da sua vida.


- Imagino que estas férias com a família alargada tenham um sabor especial...
Joana Lemos -
As férias são sagradas e procuramos fazer férias como estas, em família, no mínimo duas vezes por ano. É muito engraçado passarmos férias todos juntos, até porque os miúdos têm idades muito semelhantes e entendem-se muito bem. Estar com a família toda é a melhor forma de recarregar baterias.


- É também uma forma de incutir nos seus filhos o sentido de família...
-
Felizmente, eles herdaram de mim e do Manel o sentido de família, que é algo que valorizamos muito.


- Desde que o seu marido está na Polónia, têm conseguido arranjar tempo para estar juntos ou torna-se complicado?
-
Temos, sim, é fundamental. Encaramos isto como uma missão, não há-de ser um acto eterno e, se Deus quiser, já faltará pouco tempo. Mas encaramos isto facilmente, até porque é uma oportunidade muito boa que o Manel não podia recusar.
Os filhos de Joana Lemos, Tomás e Martim, e as sobrinhas, Beatriz e Benedita
Os filhos de Joana Lemos, Tomás e Martim, e as sobrinhas, Beatriz e Benedita
Natacha Brigham


- E já foram à Polónia?
-
Eu já lá estive, mas todos juntos iremos agora, no final do mês de Agosto. Ele está tão obcecado com o trabalho que acho que até as condições atmosféricas lhe passam um pouco ao lado. Aos fins-de-semana é que se torna um pouco mais difícil, pois não é propriamente uma cidade divertida, o que torna o desafio ainda maior. Mas são os desafios que tornam as pessoas mais fortes e testam os seus limites.


- Com que frequência conseguem estar juntos?
-
Ele vem cá uma vez por mês, no mínimo, também não é assim tão dramático. Levamos tudo muito calmamente e nenhum de nós dramatiza o facto de estarmos longe uns dos outros.


- Presumo que para o Manuel seja ainda mais complicado do que para vocês...
-
É verdade, ele é que está longe da família e num país totalmente diferente do nosso. Para ele, tem sido um grande desafio a todos os níveis e é natural que lhe custe mais, sobretudo por estar longe dos filhos.


- Calculo que evite transmitir-lhe todas as preocupações do dia-a-dia...
-
Naturalmente. Evito ao máximo que ele tenha preocupações acrescidas e felizmente tem tudo corrido muito bem.


- Estão casados há 14 anos. Qual é o segredo?
-
Acho que não há segredos. As pessoas devem estar juntas até esgotarem todas as hipóteses. Não há casamentos perfeitos, todos têm altos e baixos, e isso é que é normal, por isso, se no fim de tudo as pessoas continuam a gostar uma da outra e a quererem estar juntas, esse é o verdadeiro segredo. Infelizmente, hoje em dia as pessoas já não estão para grandes sacrifícios. Não estou a querer criticar as pessoas que se separam, porque eu própria, se me acontecesse ver que já não havia cumplicidade e amor, tomaria esse rumo, tal como o Manel faria. Se não aconteceu, é porque de facto o amor e a cumplicidade e o facto de acreditarmos muito um no outro continuam a prevalecer.


- Por outro lado, esta fase pode até fortalecer a relação, no sentido de sentirem que o vosso amor é à prova de desafios...
-
Também, mas não é fácil. Procuramos viver o dia-a-dia sem anteciparmos o que podem ser as consequências de estarmos longe. Encaramos tudo com a maior naturalidade possível, mas é claro que não é fácil, sobretudo na nossa idade, termos de viver um amor à distância, mas tudo tem sido ultrapassado.
Joana Lemos com o marido, Manuel Reymão Nogueira
Joana Lemos com o marido, Manuel Reymão Nogueira
Natacha Brigham


- Mas agora estão a aproveitar as férias...
-
Sem dúvida. Já tínhamos estado de férias em Março, no Brasil, e quando estamos juntos procuramos beber todos os minutos o mais possível.


- Por causa da ausência do seu marido, sente que acaba por ter mais tempo para se dedicar ao trabalho e até a si própria?
-
Sim, se bem que os nossos filhos exijam um pouco mais de mim e tenho de conciliar as necessidades deles com o trabalho, mas até agora tem corrido muito bem. Apesar de gostar muito do meu trabalho, os meus filhos continuam a ser a minha prioridade.


- Eles estão crescidos e em breve vão começar a conquistar alguma independência...
-
Sem dúvida, mas sei que esse é o percurso natural, eu também fui assim e com certeza que os meus pais também olhavam para mim e para os meus irmãos e sentiam o mesmo. Sou completamente obcecada por eles, uma verdadeira mãe-galinha, mas procuro, acima de tudo, guiá-los, consciente de que mais cedo ou mais tarde eles vão seguir o caminho deles. Mas não tenho dúvidas de que quanto melhores forem os alicerces que lhes damos, melhor será o futuro deles.


- A presença deles também a ajudará a sentir menos a ausência do Manuel...
-
Sim, ajuda muito. O mais engraçado é que nestas idades eles têm uma vida tão ocupada, com a escola e as actividades - o Tomás treina quatro vezes por semana no Sporting e o Martim monta a cavalo -, que acabam por só se aperceber com mais intensidade da ausência do pai ao fim-de-semana. Eles entendem que esta é uma fase e que por vezes a vida nos proporciona este tipo de situações.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras