Nas Bancas

Noite amena, caipirinhas e o doce balanço brasileiro garantiram o sucesso de mais uma feijoada da CARAS

Entre uma garfada de feijão com arroz os convidados puderam encontrar amigos, reencontrar outros e principalmente divertirem-se em conjunto, já que depois da refeição a pista da discoteca encheu-se de enérgicos dançarinos que se deliciaram com sons dos anos 70 e 80.

Melissa Tavanez
9 de agosto de 2009, 17:16

Nada faltou para que a Feijoada da CARAS fosse mais uma vez um êxito. Para além da receita gastronómica, excelentemente assegurada por Zeno, nome que há muito está ligado a este evento de Verão, os convidados levaram a alegria exigível a momentos em que caipirinha, feijão preto, arroz branco e farofa convivem harmoniosamente. Fronteiro ao Le Club, espaço onde decorreu esta festa CARAS, o mar mostrou o seu azul mais bonito e o vento, que até aí se tinha feito sentir, acalmou, permitindo que se pudesse degustar o prato característico do Brasil ao ar livre, ambiente que só por si anima e liberta. Lili Caneças, por exemplo, que sempre tem estado presente, defendeu: "O Le Club é o lugar certo para fazer a feijoada. Acho que a CARAS tem sido fantástica por continuar fiel às suas tradições." Outra das tradições é o convite ser feito em forma de t-shirt, naturalmente alusiva ao evento. A iniciativa dos convidados acabou por dar origem a uma terceira tradição, que é a eleição da camisola mais original, pois quase todos se dedicam a transformá-la. Um hábito que se instalou de tal forma que passou a ter direito a prémios dos patrocinadores do evento.

Vera Sousa Uva, Pedro Leitão, Fátima Preto, Antony Beill, Cristiano Cabrita, Bruno Martin, Raquel Loureiro e Bruno Veloso
Vera Sousa Uva, Pedro Leitão, Fátima Preto, Antony Beill, Cristiano Cabrita, Bruno Martin, Raquel Loureiro e Bruno Veloso
João Lima
Na feijoada deste ano houve estreias, entre elas as de
Manuel
e
Carlota Gião
,
Susana
Lacerda Nobre
e
Alexandra Borges
. A jornalista da TVI confessou que já tinha sido convidada várias vezes e que só este ano pôde responder afirmativamente. "
Foi uma estreia e foi fantástica. Estava tudo óptimo. Eu, que tenho uma empregada brasileira em casa, posso dizer que ela não faz uma feijoada tão completa como esta
", elogiou Alexandra Borges, que, na companhia do marido,
Luís Almeida
, encontrou amigos que não fazia ideia que estivessem presentes, "
o que tornou a noite ainda mais agradável
", confessou.

Ao som do doce cantar brasileiro da banda Zum de Besouro, os convivas foram embalados para uma viagem que os transportou até ao "
Brasil, meu Brasil brasileiro (...) terra de nosso senhor
" do grande poeta e compositor Ary Barroso, e brindaram à alegria, ao sucesso e a mais noites divertidas como a que viveram.

As imagens recolhidas durante a festa estão já prontas a serem navegadas no site da revista , uma das preferências de Maria José Galvão de Sousa, que aí se inteira diariamente das notícias. Na noite da feijoada, mostrou-nos como é perita na consulta, e revelou: "
Gosto de saber o que se passa e acho interessante que sejam céleres na rotação das notícias. Para além disso, concorro aos passatempos, e até já ganhei bilhetes para o cinema."

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras