Nas Bancas

Morreu Raul Solnado

O actor faleceu esta manhã na sequência de um quadro clínico cardiovascular grave.

Melissa Tavanez
8 de agosto de 2009, 13:03

Aos 79 anos, Raul Solnado morreu pelas 10h50 desta manhã na sequência de um quadro clínico cardiovascular grave. A notícia foi avançada pelo Hospital de Santa Maria, em Lisboa, local onde o actor se encontrava internado há cerca de duas semanas.

Figura incontornável do mundo da representação e da cultura portuguesa, Raul Solnado estava retirado da vida pública, há alguns meses, devido à fragilidade da sua saúde e desde há duas semanas que se encontrava hospitalizado a recuperar de uma intervenção na carótida. "O meu avô foi operado a uma veia, a carótida, que corria o risco de ficar entupida. Foi no sentido de prevenir possíveis AVC. Não foi operado ao coração, nem sofreu uma segunda operação. Fez a intervenção que já estava marcada," explicou recentemente à CARAS a neta do artista, Joana Solnado.

Raul Solnado recebeu o Globo de Ouro de Mérito da CARAS, em 2005
Raul Solnado recebeu o Globo de Ouro de Mérito da CARAS, em 2005
CARAS

Raul Augusto de Almeida Solnado nasceu em Lisboa a 19 de Outubro de 1929. Entrou no mundo do teatro em 1947, profissionalizou-se em 1952 e começou a construir uma carreira como artista de variedades e teatral, não pondo de lado a sua via humorística na rádio e na música. Em 1960 adapta para português um dos seus mais famosos sketch do espanhol Miguel Gila - A Guerra de 1908 - e interpreta-o na revista Bate o Pé, no Teatro Maria Vitória em Outubro de 1961.

Na televisão, a sua carreira ficou marcada pelos programas Zip Zip, A Visita da Cornélia ou ainda O Resto São Cantigas.

Pelo seu contributo para o panorama artístico nacional, Raul Solnado recebeu, a 10 de Junho de 2004, a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique. Recebeu igualmente o Globo de Ouro de Mérito e Excelência na Gala dos Globos de Ouro SIC/Caras 2005, na Praça de Touros do Campo Pequeno, em Lisboa. Até hoje foi director da Casa do Artista, em Lisboa, instituição que fundou em 1999 juntamente com outros actores.

O velório do actor realiza-se esta tarde no Palácio Galveias, no Campo Pequeno, e o funeral decorre amanhã pelas 20h no Cemitério dos Olivais, em Lisboa.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras