Nas Bancas

John Travolta com o filho Jet, que morreu tragicamente no início deste ano

John Travolta com o filho Jet, que morreu tragicamente no início deste ano

DR

A revolta de John Travolta está a levá-lo à loucura

Atormentado pela dor e pelo sentimento de culpa pela morte do filho Jet, o célebre actor passa as noites em branco a vaguear pelas redondezas da sua casa num carro de golfe.

Natalina Almeida
27 de julho de 2009, 23:43

Aos 55 anos, o actor parece ter desistido da vida desde o dia em que o filho morreu. Agora, John Travolta fecha-se em casa durante o dia, saindo apenas quando a noite cai. Vestido de negro e a conduzir um carro de golfe, o mesmo onde durante anos se passeou com o filho, o actor, tal como relatam os seus vizinhos, vagueia durante toda a noite pelas imediações da sua casa. "Ele vive com o fantasma do filho. Passeia pela noite dentro e olha e fala para o lado, como se o filho o acompanhasse durante essas vigílias. É triste...", afirma um dos vizinhos de Travolta. Após a morte trágica de Jet, de 16 anos, que sofria de doença de Kawasaki, ocorrida no início deste ano, John Travolta viu a sua fé ser abalada e abandonou a Cientologia, da qual era membro há 34 anos e um dos seus mais fervorosos porta-vozes. Uma forma de regressar à vida real, terá confidenciado o actor. Porém, sete meses volvidos sobre a morte de Jet, o actor parece não encontrar forma de lidar com a dor brutal da perda do filho e os alegados sentimentos de culpa por, influenciado pela Cientologia, não ter submetido Jet a outro tipo de tratamentos mais eficazes. Segundo os amigos de Travolta, o actor, que passou a viver isolado do mundo que o rodeia, está mesmo à beira da loucura. Parecendo não se dar conta dos danos que está a causar no seu casamento e na sua vida familiar, Travolta vive como um recluso e duplamente atormentado: pela perda do filho e pelas alegadas ameaças de que terá sido alvo pelos dirigentes máximos da Cientologia, que prometem revelar detalhes de sua vida pessoal e supostas relações homossexuais do passado caso ele abandone definitivamente a organização.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras