Nas Bancas

Sílvia e Gabriel Marques partilham a sua história de amor com a CARAS

Redacção Caras
22 de março de 2009, 00:00

Há histórias que davam verdadeiros filmes. E a de Sílvia e de Gabriel Marques é uma delas. A paixão não consentida que tinham um pelo outro foi mais forte e, com apenas 16 anos, a manequim engravidou para poder ficar com aquele que acredita ser o amor da sua vida. Sem nunca duvidarem dos seus sentimentos, os dois manequins do Porto conseguiram assim a aprovação dos pais de Sílvia para se casarem. Meses mais tarde nasceu Carolina, hoje com quatro anos. Felizes pela escolha que fizeram, os dois têm no bem-estar familiar a sua grande prioridade e não lamentam as experiências que ficaram para trás.Foi num fim-de-semana passado na serra da Estrela, pela ocasião de mais um aniversário da Best Models, que Sílvia e Gabriel, de 21 e 28 anos, respectivamente, partilharam com a CARAS a sua aventura pessoal, que prova que há amores que não têm barreiras. "Os pais da Sílvia achava que eu era muito 'playboy'." (G.M.) - Como é que se conheceram?Sílvia Marques - Conhecemo-nos num desfile. E não foi amor à primeira vista. Temos feitios muito diferentes e, por isso, chocávamos muito. Mas depois aprendemos a conjugar as nossas diferenças. - E começaram logo a namorar?Gabriel Marques - Não. Conhecemo-nos nesse desfile e depois comecei a ficar interessado nela. E só mais tarde é que surgiu o namoro. Na altura, para além de manequim, eu também era relações-públicas de alguns bares e discotecas no Porto. E os pais da Sílvia achavam que eu era muito playboy e não queriam que ela namorasse comigo. Eu era mais velho, ela só tinha 16 anos. Mas nós gostávamos mesmo um do outro. E como os pais dela viviam na Suíça e ela os ia visitar, fui lá quatro vezes para a ir buscar. - Entretanto, a Sílvia ficou grávida...- A Sílvia ficou grávida muito nova, tinha 16 anos, mas foi uma gravidez planeada.Sílvia - Nós estávamos sujeitos a uma grande pressão, porque não nos deixavam namorar. Então, arranjámos uma solução para ficarmos juntos, que foi eu engravidar. Mas é óbvio, que não aconselhamos ninguém a fazer o mesmo! Nós fomos a excepção. [risos] E, a partir daí, correu tudo bem. Casámo-nos logo em Dezembro.Gabriel - A nossa geração parece que não quer sair da adolescência. E nós fomos ao contrário. Também nos divertimos, mas sabemos que temos uma responsabilidade, que é a nossa família. Trabalhamos, a Sílvia também estuda... "Não nos deixavam namorar. Então, arranjámos uma solução para ficarmos juntos, que foi eu engravidar." (Sílvia) - Mas acredito que não tenha sido fácil para os seus pais aceitarem essa mudança na sua vida...Sílvia - Por acaso até foi muito giro. Fiz o teste de gravidez, deu positivo e conversámos logo com os pais do Gabriel. Depois fomos à Suíça e dissemos que nos íamos casar. E mal os meus pais souberam que eu estava grávida, aceitaram logo, e hoje corre tudo lindamente. - Acha que perdeu alguma coisa da sua adolescência por ter sido mãe tão cedo?- Não sinto nada disso. Cresci muito depressa e acabei por fazer muita coisa cedo demais, mas ser mãe é mesmo a minha vocação. Quando as pessoas gostam e se esforçam para fazer as coisas, conseguem ter uma família sólida como antigamente e continuar a fazer as coisas que a nossa geração faz. - E ter mais filhos já faz parte dos vossos planos?- Para já não. Agora queremos ter outro filho na idade normal, que é daqui a dez anos. [risos]Gabriel - Agora também queremos desfrutar das coisas boas da vida. - E têm tempo para desfrutar dessas coisas a dois?Sílvia - O pouco tempo que temos livre é para nós os dois. E é sempre óptimo. "Cresci muito depressa e acabei por fazer muita coisa cedo demais, mas ser mãe é mesmo a minha vocação." (Sílvia) - Sei que tem sido aliciada para participar em novelas...- Acho que a representação atrai sempre um manequim, porque é uma experiência diferente e nós estamos sempre à procura disso. Mas acho que ia ser uma mudança muito grande, sobretudo para a Carolina, porque Lisboa é uma cidade completamente diferente do Porto. Não sei, ainda estou a pensar nessa possibilidade.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras