Nas Bancas

Namoro de Sofia Escobar não resiste ao sucesso da carreira

Namoro de Sofia Escobar não resiste ao sucesso da carreira

Namoro de Sofia Escobar não resiste ao sucesso da carreira

"O fim da relação custou-me muito, mas continuamos amigos"

Redacção Caras
5 de março de 2009, 00:00

Aos 28 anos, Sofia Escobar conseguiu aquilo que poucos artistas alcançam ao fim de uma vida de trabalho: aos 28 anos, esta portuguesa de Guimarães acaba de receber o prémio de Melhor Actriz de Teatro Musical em Inglaterra e integrou a lista dos nomeados para o Prémio Laurence Olivier, que não conseguiu vencer, pelo seu desempenho do papel de Maria em West Side Story, em cena num teatro do West End londrino. Mas nem tudo são rosas na vida de Sofia. O sucesso na sua carreira contribuiu para o fim da sua relação com o inglês Gavin Stenhouse, também actor, com quem namorava há três anos. Numa breve estada em Portugal, Sofia Escobar conversou com a CARAS e garantiu que continuam amigos, mas não escondeu a tristeza que sentiu com o fim do namoro.- A sua relação com o Gavin terminou ao fim de três anos. O que aconteceu?Sofia Escobar - Nada em concreto. Aconteceu que percebemos que não temos vida nem tempo para ter uma relação neste momento. Percebemos que nenhum dos dois estava completamente feliz. Foi isso que nos fez terminar.- E continuam amigos ou houve mesmo uma ruptura?- Não, continuamos amigos. Não aconteceu nada dramático. Acontece que passávamos muito tempo afastados, por causa dos nossos trabalhos. Mas continuamos a conversar e a estar juntos.- O final é definitivo ou considera a hipótese de uma reconciliação?- É cedo para falar nisso. Neste momento achamos que a separação é o melhor para nós, mas não consigo dizer que seja definitivo. Logo se vê. O futuro a Deus pertence...- Como é que a Sofia se tem sentido depois de terem terminado a relação?- Estou bem, mas custou-me muito. São três anos com uma pessoa. Não se esquece do pé para a mão. Mas estou contente por termos ficado amigos, por termos terminado a bem.- Acabou de ser eleita pelo público inglês a Melhor Actriz de Teatro Musical. Como é que se sente com essa vitória?- Meu Deus! Ainda não tenho palavras. Foi uma honra muito grande e ainda me custa a acreditar. Tive um apoio muito grande de Portugal, mas também de todas as pessoas que viram o espectáculo. Estou orgulhosa e este prémio acaba por ser um estímulo para eu trabalhar cada vez mais e melhor.- Pensa regressar a Portugal e fazer cá a sua carreira?- Adorava poder trabalhar em Portugal e trabalhar em português. Uma das coisas que mais me marca quando chego cá é ouvir falar português. A nossa língua é tão bonita... Adorava poder fazer teatro, televisão, cinema, o que fosse. Se tiver essa oportunidade, de certeza que não a vou desperdiçar.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras