Nas Bancas

Michelle Obama: "As minhas filhas fazem a cama e arrumam o quarto"

Redacção Caras
5 de março de 2009, 00:00

Michelle Obama, primeira-dama dos Estados Unidos, tem mostrado que é uma mulher com sentido prático que parece muito longe de se deixar deslumbrar pelo facto de viver agora na Casa Branca. A mulher do presidente Barack Obama deu a sua primeira entrevista desde que o marido tomou posse, à revista americana People, onde revelou alguns detalhes sobre o dia-a-dia da família. Michelle conta, por exemplo, que faz questão de manter as rotinas das filhas dentro da normalidade, o que implica continuarem a cumprir deveres como fazerem as suas próprias camas, arrumarem o quarto e levantarem os seus pratos ao jantar. A primeira-dama esclarece que o pessoal da Casa Branca procura, obviamente, facilitar a vida da família e que teve de lhes pedir especificamente para que deixassem Malia, de dez anos, e Sasha, de sete, cumprir com as suas obrigações. "Elas devem continuar a ser obedientes", justifica. "Quero que elas se sintam realmente em casa." (Michelle, sobre o facto das filhas circularem livremente na Casa Branca) Por outro lado, as duas crianças têm permissão para circular à sua vontade pela mansão e mesmo entrar na emblemática Sala Oval. "Quero que se sintam realmente em casa", explica Michelle, para quem o dia começa agora bem cedo. Segundo conta, ela e o presidente levantam-se às cinco e meia da manhã para fazerem algum exercício físico antes de começarem a cumprir a agenda oficial. Habitualmente, a família junta-se toda para o pequeno-almoço, assim como para o jantar, para falar "do humano e do divino", como especifica, e para pôr a conversa em dia. No fundo, revela Michelle, a vida da família tornou-se agora ironicamente mais simples no que toca à manutenção de algumas rotinas, por comparação com o último ano, que passaram praticamente com 'a casa às costas', dormindo em hotéis enquanto faziam campanha pelo país. A primeira-dama regozija-se, ainda, com o facto do marido ter finalmente conseguido deixar de fumar, e de ter passado a ter disponibilidade para aconchegar as filhas todas as noites, "algo que não pôde fazer durante muitos anos".O casamento é outro dos temas focados nesta entrevista. Michelle assume que o seu "funciona porque trabalhamos nele" e acrescenta: "Temos uma relação muito forte, embora nem sempre perfeita." Quanto à explicação para o sucesso desta relação, que conta com 16 anos de casamento, parece-lhe evidente: "O segredo é podermos rir juntos e permanecer tranquilos em momentos de tensão, mas não se pense que é fácil." "O segredo [do nosso casamento] é podermos rir juntos e permanecer tranquilos em momentos de tensão." (Michelle Obama) Declarações que deixam perceber que Michelle mantém os pés bem assentes na terra e não permite que nada interfira no equilíbrio familiar. Equilíbrio esse que irá ganhar outra animação com a chegada de um novo animal de estimação, o já tão falado cão de água português, que deverá passar a viver na Casa Branca a partir do próximo mês de Abril, como a própria Michelle confirma. A escolha tem duas justificações: o facto de se tratar de uma raça aconselhável para conviver com pessoas alérgicas, como é o caso de Malia, e de temperamento fácil. "Alguns amigos nossos têm cães desta raça e estão encantados com eles. Além disso, não são demasiado pequenos nem muito grandes", justifica a primeira-dama na mesma entrevista. O nome do futuro novo inquilino da Casa Branca ainda não está escolhido, embora Malia e Sasha já tenham proposto dois: Frank ou Moose. "Disse-lhes que temos de pensar melhor", revela Michelle, pouco convencida com as opções das filhas. Não será preciso esperar muito para que o mistério fique desfeito.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras