Nas Bancas

Joana Lobo Antunes: "Acho curioso que considerem o meu pai uma pessoa dura"

Joana Lobo Antunes: "Acho curioso que considerem o meu pai uma pessoa dura"

Joana Lobo Antunes: "Acho curioso que considerem o meu pai uma pessoa dura"

A professora universitária com o actor Romeu Costa, a juíza Inês Deusdado e o cientista David Marçal, na festa que a associação CQD organizou no bar Frágil, no Bairro Alto

Redacção Caras
5 de março de 2009, 00:00

A pouco mais de um mês de defender o seu doutoramento em Fármacos Anticancro, Joana Lobo Antunes, de 35 anos, filha do escritor António Lobo Antunes, dedica-se de corpo e alma a outro projecto, a associação cultural CQD, iniciais da expressão "Como Queremos Demonstrar" usada em Matemática, e que pretende, como nos explicou a professora universitária de Biologia Celular, "vir a desenvolver projectos que envolvam ciência e artes performativas". O primeiro evento da CQD, da qual é presidente, foi a organização da festa de aniversário de Charles Darwin, no dia em que se comemorava o bicentenário do seu nascimento, num dos espaços mais carismáticos do Bairro Alto, o Frágil.A convite da CARAS, Joana não se escusou a falar um pouco do pai: lembrou o susto por que passou recentemente quando ele lutou contra um cancro, "uma coisa que, clinicamente, está ultrapassada", e comentou a alegada mudança na forma de escrita deste, que alguns defendem estar menos ácida. "É muito diferente lê-lo de fora ou lê-lo 'de dentro'. Tenho alguma dificuldade em ter essa distância", confessou Joana, concluindo: "Sempre achei muito curioso que as pessoas considerassem o meu pai uma pessoa dura, porque não é."

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras