Catarina Furtado: "O João Maria é mais sossegado do que a irmã"

Três meses depois de ter sido mãe pela segunda vez, a apresentadora regressou ao trabalho

26 Fevereiro 2008 às 00:00

Catarina Furtado:
 
"É muito bom estar de volta. Só passaram três meses, mas tinha imensas saudades." Foi desta forma que Catarina Furtado se dirigiu aos jornalistas depois de ter conduzido o primeiro programa da 4.ª edição do Dança Comigo, que marcou o seu regresso ao trabalho depois do nascimento de João Maria. Com apenas três meses e alguns dias, o bebé, que ainda está a ser amamentado, acompanhou a mãe e ficou nos bastidores. Com um vestido curto, Catarina mostrou que já recuperou completamente a sua figura depois da gravidez. "Não existe um segredo para a minha elegância. Tal como aconteceu com a Maria Beatriz, estou a dar de mamar, faço ginástica e massagens duas vezes por semana e sou muito disciplinada a comer. Acrescente-se o facto de ser muito eléctrica e, por isso, fazer várias coisas ao mesmo tempo", explicou a apresentadora, acrescentando: "Estes primeiros meses são difíceis, mas depois eles sorriem e é uma maravilha. O João Maria é mais sossegado do que a irmã, que já corre por todo o lado, mas ainda não sei o que é dormir oito horas seguidas", concluiu, com um sorriso.

Relacionados

A apresentadora confessou que sente saudades da família nestas viagens, mas admite que isso é o mínimo perante a realidade dura de outras mulheres, que muitas vezes nem conseguem alimentar os filhos.

Comentários
Atenção:
este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

 

ÚLTIMAS

Relacionados

A apresentadora confessou que sente saudades da família nestas viagens, mas admite que isso é o mínimo perante a realidade dura de outras mulheres, que muitas vezes nem conseguem alimentar os filhos.

Inquérito

Caso Nóos

Caso Nóos

Acha que a infanta Cristina está envolvida no caso Nóos, em que o marido, Iñaki Urdangarín, é acusado de fraude fiscal, branqueamento de capitais e desvio de fundos públicos?

EM DEBATE
no Momento
Share