Nas Bancas

Betty Grafstein e José Castelo Branco: Última entrevista antes da partida

Betty Grafstein e José Castelo Branco: Última entrevista antes da partida

Betty Grafstein e José Castelo Branco: Última entrevista antes da partida

"Que fique claro que não estamos a fugir de nada, nem de ninguém." (José)

Redacção Caras
29 de dezembro de 2008, 00:00

Alvo de diversas acusações, que incluem assédio sexual e ofensas corporais, por parte de antigos empregados, José Castelo Branco confessa ter "chorado por dentro" com toda esta situação, que tem feito capas de revista e primeiras páginas de jornal. Indignados, José e a mulher, a joalheira Betty Grafstein, decidiram partir para Nova Iorque. Garantem não estar a fugir, "porque quem não deve, não teme", diz José, mas a verdade é que toda esta situação levou Betty a garantir: "Não quero voltar mais a Portugal!" Menos decidido, Castelo Branco declara: "Até Fevereiro, não volto. Vou começar do zero em Nova Iorque e, nem que tenha de servir num restaurante, não vou depender financeiramente da minha Betty."Na última entrevista antes de partirem para Nova Iorque, Betty Grafstein e José Castelo Branco não esconderam que toda esta situação tem gerado problemas e que, até na rua, "as pessoas nos olham de forma diferente".- Três antigos colaboradores vossos apresentaram diversas queixas e têm dado várias entrevistas em que fazem fortes acusações, nomeadamente de assédio sexual e ofensas corporais...José Castelo Branco - Neste momento estou a ser vítima de uma vingança por ser uma figura pública. Isto é uma cabala que deve ter alguém a orquestrar todos os movimentos de modo a prejudicar fortemente a minha imagem. Como é possível que alguém esteja a levantar tantas calúnias?! Como é possível que estejam a dizer tantas barbaridades?!Betty Grafstein - É uma vingança! Não tenho qualquer tipo de dúvida de que se trata de uma vingança e que estão a tentar extorquir-nos dinheiro. Mais, tenho a sensação de que tudo isto esteve a ser planeado durante muito tempo. Nos últimos dias eles agiam de uma forma estranha e eu já estava a ficar com medo deles.- Estão preparados para levar esta situação até às últimas consequências, nomeadamente a tribunal?José - Tribunal penal! Porque como eles dizem que foram cometidos crimes, eu quero que a situação seja apurada até ao fim. Quem não deve, não teme. E a verdade virá sempre ao de cima! Eu, como guardião da minha família, juro aqui que não vou descansar enquanto isto não estiver resolvido. A Justiça irá fazê-los pagar por tudo aquilo que têm feito.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras