Nas Bancas

Orgulhoso, Ricky Martin apresenta os filhos gémeos, Valentino e Matteo

Redacção Caras
19 de dezembro de 2008, 00:00

Construiu uma carreira de sucesso, já vendeu mais de 55 milhões de discos em todo o mundo, mas só recentemente conseguiu concretizar um dos seus maiores sonhos: ser pai. Agora que o seu desejo se tornou realidade, Ricky Martin está a desfrutar ao máximo desta nova fase da sua vida, usufruindo intensamente de cada momento. A educação dos filhos, os gémeos Valentino e Matteo, que nasceram no passado mês de Agosto, passou a ser a prioridade do cantor latino, que por enquanto vai deixar a sua carreira em segundo plano.A poucos dias de completar 37 anos, o intérprete de Livin' La Vida Loca e vencedor de um Grammy falou das mudanças que a sua vida sofreu desde o nascimento das crianças, concebidas com recurso a uma 'barriga de aluguer', e da forma como está a viver este novo desafio. "Tanto eu como os meus filhos temos muita sorte por estarmos rodeados de amor. Estamos todos muito felizes." - Ser pai sempre fez parte dos seus planos?Ricky Martin - Sim. Guardo muitas recordações do meu pai e sempre soube que queria ter filhos para lhes transmitir tudo o que ele me ensinou. Restava-me apenas saber em que altura da minha vida surgiria essa oportunidade e acabou por acontecer no momento certo. - Quais foram os maiores desafios que enfrentou desde que os bebés nasceram?- Lidar com as poucas horas de sono... [risos] Já não me lembro da última vez em que dormi mais de três horas seguidas, mas, pelo que sei, é normal que assim seja e todos os pais passam por esta fase. No meu caso, como são dois bebés, considero que foi uma dupla bênção. Recebo e dou amor a dobrar, mas também tenho metade do tempo de descanso. "A minha prioridade tem sido conhecer os meus filhos (...) porque, apesar de serem gémeos, não são iguais." - Como se preparou para a chegada de Valentino e Matteo?- Não sei dizer quantos livros li, nem quantos programas de televisão e documentários vi sobre o assunto, para ter a certeza de que estava preparado. A informação que recebi foi preciosa para ter algumas bases, mas, quando os meus filhos nasceram, percebi que o que a minha mãe ou os meus amigos que já eram pais me explicaram não era o suficiente, porque cada criança tem a sua maneira de ser e nós temos de nos adaptar. Quando temos os nossos filhos nos braços, percebemos que só o passar do tempo nos permite conhecê-los e entender as suas necessidades. - Qual foi a reacção da sua família e amigos quando souberam que ia ser pai?- No início não tiveram reacção, mas depressa se mostraram muito solidários e receptivos à notícia. Ficaram felizes quando eu lhes disse que ia ser pai e mais ainda quando revelei que eram gémeos. Tanto eu como os meus filhos temos muita sorte por estarmos rodeados de amor. Estamos todos muito felizes. "Estou exausto, mas nunca fui tão feliz. Ser pai é a melhor coisa que me poderia ter acontecido." - Os gémeos têm agora quatro meses. Como tem sido a sua vida desde o nascimento deles?- Tenho vivido momentos de muita emoção. A paternidade é uma experiência muito enriquecedora e a cada dia que passa aprendo imenso. Para mim, como para qualquer pai, os primeiros meses têm sido mágicos e muito intensos ao mesmo tempo. A minha prioridade é conhecer os meus filhos e as necessidades de cada um porque, apesar de serem gémeos, são bastante diferentes. É muito gratificante ver que ambos já desenvolveram a sua própria personalidade, apesar de ainda serem muito pequenos. - Conta com uma boa ajuda em casa para cuidar das crianças?- Felizmente, tenho muito apoio, e isso tem sido fundamental, mas tal não significa que eu consiga dormir muito. As tarefas mais importantes, como alimentá-los, dar-lhes banho ou mudar-lhes as fraldas são da minha responsabilidade. Não quero perder nem um minuto da evolução dos meus filhos e sinto-me abençoado por poder passar tanto tempo com eles. "Estou a viver intensamente cada minuto, porque cada momento é uma nova aventura." - As noites devem ser a parte mais complicada...- Desde que eles nasceram que tenho tentado criar-lhes uma rotina e, felizmente, na maior parte do tempo eles têm mantido um horário. Mesmo assim, nem sempre é fácil. Às vezes começam a chorar os dois ao mesmo tempo e eu desanimo. Depois, tenho de pegar nos dois para eles se acalmarem. Agora já dormem cerca de três, quatro horas seguidas, mas nunca simultaneamente. E, à medida que vão crescendo, vão passando cada vez mais tempo acordados, o que significa que me resta menos tempo para dormir. É verdade que estou exausto, mas nunca fui tão feliz. Ser pai é a melhor coisa que me poderia ter acontecido! - Como escolheu o nome das crianças?- Eu queria que um deles tivesse o meu nome, mas depois pensei: 'Qual deles?' E acabei por perceber que não era justo escolher e, por isso, decidi-me por dois nomes diferentes. Tinha uma lista com cerca de vinte nomes e achei que estes eram os mais fortes, além disso, tinham um bom significado. Valentino significa "valente" e Matteo "um presente de Deus". "Para já, o meu único desejo é que o Valentino e o Matteo sejam felizes e cheios de vida, tal como são agora." - Quais são os seus desejos como pai?- Quando as crianças nasceram eu queria que passassem mais tempo acordadas. Agora estou desejoso de os ver gatinhar e já sei que quando eles o fizerem vou desejar vê-los a dar os primeiros passos e depois a andar de bicicleta ou a nadar... Para já é tudo o que posso desejar. Estou a viver intensamente cada minuto porque cada momento é uma nova aventura. - É fácil perceber que neste momento os seus filhos são a sua prioridade. E a sua carreira, como fica?- Tenho muita sorte por ter uma profissão que me permite passar tanto tempo com eles. Estou a pensar gravar mais um disco no próximo ano e, eventualmente, voltarei à estrada, mas nesta fase quero apenas aproveitar todos os momentos que passo com os meus filhos. "Tiro fotografias e filmo-os quase todos os dias... É incrível ver o quanto eles cresceram em tão pouco tempo!" - Fale-me um pouco sobre eles. Já consegue perceber as diferenças de personalidade de cada um?- Definitivamente, eles são diferentes. Por exemplo, um adora estar acordado, enquanto o outro gosta muito de dormir. Isto faz-me pensar que no futuro terei problemas para acordar o Valentino de manhã para ir para a escola e à noite para pôr o Matteo a dormir. Mas as crianças crescem e mudam muito rapidamente, por isso é possível que amanhã eles já sejam completamente diferentes do que são hoje. - Quais são os valores que pretende transmitir aos seus filhos?- Paciência, amor, carinho, respeito pelos outros, compaixão e honestidade. Estes são alguns dos valores que faço questão de lhes ensinar . Vou tentar responder a todas as questões que eles me colocarem ao longo da vida, tal como os meus pais sempre fizeram comigo. Também vou tentar ensinar-lhes a importância da espiritualidade quando crescerem. "Às vezes começam a chorar os dois ao mesmo tempo e eu desanimo." - Que mudanças podemos esperar no seu trabalho agora que tem uma nova forma de encarar a vida?- Tenho a certeza que a minha música vai sofrer alterações, tal como acontece sempre, de álbum para álbum. Contudo, essa mudança não vai estar apenas relacionada com o facto de ter sido pai, mas também porque a minha evolução profissional depende sempre das minhas experiências de vida. O meu gosto pessoal evolui à medida que os anos passam e isso reflecte-se inevitavelmente no meu trabalho. - Qual será a sua reacção se um dia os seus filhos lhe disserem que querem seguir uma carreira no mundo da música?- Ainda é um pouco cedo e inoportuno pensar qual o caminho que os meus filhos vão seguir a nível profissional. Para já, o meu único desejo é que o Valentino e o Matteo sejam felizes e cheios de vida, tal como são agora. - De que forma tem 'guardado' os momentos que têm marcado a evolução dos bebés ao longo destes quatro meses?- Tiro fotografias e filmo-os quase todos os dias... É incrível ver o quanto eles cresceram em tão pouco tempo!

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras