Nas Bancas

Orsi Fehér: Simplicidade e distinção para uma festa especial

Redacção Caras
5 de dezembro de 2008, 00:00

Há três anos e meio, Orsi Fehér trocou a Hungria por Portugal e fez do nosso país a sua primeira casa. Mas nem por isso esqueceu as tradições natalícias da sua terra de origem, onde regressa todos os anos nesta época. "Passo sempre o Natal com a minha família, na nossa terra, que é Dyor. Normalmente vou no dia 24 de Dezembro", revela a apresentadora de Fama Show. Uma festa calma e descomplicada, que reúne apenas os familiares mais próximos. "Já achei mais piada ao Natal, é mais engraçado quando há muitas crianças. Continuo a gostar desta época, mas de uma forma diferente. Hoje em dia tenho um Natal muito tranquilo, somos apenas dez pessoas na família", explica.Na verdade, muita da magia que o Natal de Orsi tinha perdeu-se quando morreu o seu irmão, Miklos Fehér, antigo jogador do Benfica, durante um jogo contra o Guimarães, a 25 de Janeiro de 2004. Um dia que nunca mais vai esquecer. "Esta época passou a ser mais triste desde a morte do meu irmão. Nunca mais foi a mesma coisa, porque falta sempre uma pessoa. Por isso digo que já não acho tanta piada ao Natal. Para a minha família, como para todas as famílias que perderam alguém muito querido, estas alturas são muito mais complicadas. Sente-se mais a falta", confessa a apresentadora. "Já achei mais piada ao Natal, é mais engraçado quando há muitas crianças. Hoje em dia somos apenas dez pessoas." Ainda assim, Orsi assegura que a família tem feito por superar o trauma da morte de Miklos, na altura com apenas 24 anos, e que aos poucos tem vindo a recuperar o espírito festivo. Talvez por isso, a jovem húngara, que em Portugal nunca enfeitou a sua casa para o Natal, precisamente porque nunca o passa cá, aceitou este ano o desafio que a CARAS lhe propôs: criar uma decoração natalícia. Orsi escolheu uma coroa branca, simples e ao seu estilo, e que em sua opinião proporciona o ambiente perfeito para esta quadra. "Penso que pode ser um elemento de distinção bonito, simples e alusivo à época. E quando conjugado com objectos que, embora tradicionais, são diferentes e não muito elaborados, pode mesmo proporcionar uma decoração fora do normal, mas, ao mesmo tempo, bastante atractiva e bonita. Quanto às cores, além do branco, adoro o encarnado, o dourado e o verde, porque têm tudo que ver com o ambiente natalício", afirma. "Para mim, numa decoração de Natal, bastam a coroa na porta e muitas velas. Quando fizer o Natal na minha casa, será assim." A apresentadora, que sabe apreciar espaços especiais e quentes, neste caso preferiu, obviamente, a simplicidade, em contraponto com o que a mãe faz em Dyor. "Temos bastantes estrelas e uma coroa linda na porta, mas a minha mãe tem a mania de comprar imensas coisinhas, objectos, elementos muito brilhantes, árvores pequeninas, enfim, coisas de que eu não gosto muito, confesso. [risos] Mas percebo que é aquele espírito natalício...", diz, em tom divertido, esclarecendo: "Para mim, numa decoração de Natal, bastavam a coroa na porta e velas, muitas velas. Penso que seria o suficiente para criar um ambiente especial. E quando fizer o Natal na minha casa de Lisboa, será assim. Talvez outras pessoas não gostem, mas eu prefiro assim. Ah, talvez colocasse uma árvore, mas verdadeira, porque para mim é superestranho ver-vos aqui a montarem árvores de plástico", explica, adiantando que o facto de no seu país se usarem pinheiros naturais não significa que não haja preocupações ambientais, já que, depois de usada, a árvore é reutilizada: "Depois do Natal voltamos a entregar os pinheiros para serem plantados nos bosques e florestas. Não deixa de se proteger o meio ambiente, mas segue-se uma tradição que tem muitos anos."Ainda em relação às tradições do seu país, explica que são poucas as diferenças em relação às nossas. Entre elas, Orsi destaca, por exemplo, o facto do dia 26 de Dezembro também ser feriado e da decoração da árvore de Natal ser sempre feita a 24. "E temos uma coisa gira: não é preciso esperar até à meia-noite para abrir os presentes. A seguir ao jantar, por volta das nove da noite, já estamos a ver os presentes, o que é muito bom."

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras