Nas Bancas

Liliana Campos: "A partir do dia 1 de Dezembro, respira-se Natal em minha casa"

Redacção Caras
5 de dezembro de 2008, 00:00

Vai sempre à Missa do Galo, não abre os presentes antes de regressar da igreja e não sai de casa mesmo depois de saber o que recebeu no sapatinho, ao contrário da maioria dos seus amigos. Prefere ficar com a família, que tem vindo a aumentar, na mesma proporção em que aumenta a magia desta época do ano. No centro das atenções estão os quatro afilhados, a quem se esforça por oferecer os melhores presentes, pois a maior alegria que pode ter na noite de 24 de Dezembro é vê-los sorrir de felicidade. É assim a consoada de Liliana Campos, que, embora concorde em muitas coisas de que a tradição ainda é o que era, acredita também que, noutras, é preciso inovar um pouco e seguir as tendências. "Em alguns aspectos devemos acompanhar a mudança dos tempos, e a decoração da árvore de Natal é um deles. E hoje em dia a variedade é tanta que já não temos que ter a mesma árvore durante dez ou quinze anos", explica a apresentadora do Fama Show, a quem pedimos que sugerisse precisamente a decoração de uma árvore de Natal. "Em alguns aspectos devemos acompanhar a mudança dos tempos, e a árvore de Natal é um deles. A variedade é tanta que não precisamos de ter a mesma dez ou 15 anos." As cores que marcam as tendências deste ano e, ressalva, "vão marcar o próximo também" foram a primeira opção da apresentadora da SIC, que lhes juntou objectos de decoração fora do comum, nomeadamente borboletas, passarinhos e botões de rosa. "Quis, acima de tudo, inovar e deixar de lado aquela árvore tradicional que até eu tenho em casa todos os anos", justificou. Para complementar a decoração do espaço envolvente à árvore, Liliana elegeu objectos especiais que habitualmente espalha por toda a casa: velas. "Adoro o ambiente que as velas criam, espalho-as por todo o lado", conta. "Vou ser mãe, não agora, mas vai acontecer. Entretanto, tenho quatro afilhados que me preenchem por completo." Nesta sessão fotográfica que fez para a CARAS, Liliana não conseguiu esconder a paixão que tem por esta época do ano. "Respira-se Natal em minha casa durante mais de um mês. A partir das cinco da tarde do dia 1 de Dezembro, o ambiente da minha casa muda por completo. E fica assim até ao Dia de Reis. Adoro convidar os meus amigos para jantarem lá em casa e proporcionar-lhes esse ambiente natalício", adianta a apresentadora. Uma tradição que mantém desde a infância, pois já então a casa se enchia de gente durante o mês de Dezembro, o que a deixava radiante. "Passava horas a olhar para as luzes da árvore de Natal. E continuo a fazê-lo, porque eu própria volto a ser criança nesta altura do ano. Até uma certa idade acreditei no Pai Natal, e continuo a viver com esse espírito", assume. "Quando fui morar sozinha comprei uma árvore gigante." Quando passou a morar sozinha, Liliana fez questão de continuar a caprichar na decoração. "Comprei casa muito recentemente e estou completamente virada para a decoração. Faço é tudo muito devagar, porque quero ter ali coisas pelas quais me apaixone. Porque eu sou uma mulher de paixões, tenho que olhar e gostar. E o segredo pode ser esse: comprarmos algo de que gostamos muito e adaptar o resto da decoração... Desta forma consegue fazer-se uma decoração gira e original sem investir muito dinheiro. E por sorte posso voltar a usar uma árvore de Natal gigante que não me cabia na casa anterior", regozija-se, sorridente.Para que o Natal seja mais completo e regresse em pleno à magia de outros tempos, faltará talvez uma criança na vida de Liliana: "Têm-me perguntado muito se quero ter filhos. A verdade é que vou ser mãe, não será agora, mas vai acontecer. Mas entretanto tenho quatro afilhados que me preenchem por completo. E levo a função de madrinha à séria, apesar de não conseguir estar com eles tão frequentemente quanto desejaria." Até que esse dia chegue, Liliana vai partilhando o espírito de Natal com os outros, já que todos os anos participa na iniciativa de solidariedade da SIC que proporciona presentes às crianças mais desfavorecidas do País. "Esta época é muito para as crianças, sem dúvida. E na SIC tenho feito o Natal para as crianças desfavorecidas e é indescritível a sensação de ver aquelas crianças sorrirem. É muito bonito, mesmo que seja só uma vez por ano."

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras