Nas Bancas

Pedro Laginha, cantor e actor: "O teatro funciona como uma bomba de oxigénio"

Pedro Laginha, cantor e actor: "O teatro funciona como uma bomba de oxigénio"

Pedro Laginha, cantor e actor: "O teatro funciona como uma bomba de oxigénio"

Casado há um ano com a actriz Oceana Basílio, o actor e também vocalista dos Mundo Cão prepara-se para a estreia do musical 'Cabaret'

Redacção Caras
27 de agosto de 2008, 00:00

Quem olha para Pedro Laginha, com o seu ar de menino e atitude descontraída, não pressupõe que já tem 18 anos de carreira. Têm sido 18 anos com altos e baixos, mas o actor e músico, vocalista da banda Mundo Cão, sempre os encarou com o optimismo que o caracteriza. Aos 37 anos, Pedro Laginha vive um momento de realização tanto a nível profissional como pessoal, ao lado da mulher, Oceana Basílio, de 29 anos. Para breve está a estreia do musical Cabaret, no Teatro Maria Matos, no qual interpreta o papel de Cliff Bradshaw, o escritor americano que protagoniza a história.Foi durante uma breve pausa antes dos ensaios que o actor e cantor conversou com a CARAS e, entre a satisfação que manifestou com este novo trabalho e o balanço de um ano de casamento, revelou ainda o desejo de voltar a ser pai, embora queira esperar algum tempo para aumentar a família. Para já, dedica-se por completo ao filho, Afonso, de cinco anos, e a Francisca, de quatro, filha de Oceana.- Este é o segundo musical que faz. Agrada-lhe aliar a música à representação?Pedro Laginha - Sim, mas não é algo que anseie muito fazer, pois são prazeres totalmente diferentes e nunca pensei misturá-los. Neste caso aconteceu e fiquei muito contente com o convite, pois não é um musical qualquer. Este imaginário do século XX decadente, do espectáculo onde se mistura o horroroso e o belo, é algo que sempre me fascinou muito.- Como estão a correr os ensaios?- Muito bem. Estamos muito avançados e só faltam duas semanas para estrear.- Identifica-se com a personagem?- Costumo arranjar sempre pontos em comum com as personagens, mas depois a maneira de estar é sempre diferente. A maneira como o Cliff concretiza as coisas é diferente do que eu faria.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras