Nas Bancas

Fernando Póvoas vive com a mulher, Ana Maria, momentos de romantismo

Redacção Caras
7 de agosto de 2008, 00:00

Não é habitual encontrar Fernando Póvoas, de 55 anos, sem estar constantemente a olhar para o relógio. Contudo, nas férias que passa todos os anos no Algarve, o médico pára e aproveita o melhor da vida: a família e os amigos. Apesar de passar os dias em consultas entre o Porto e Lisboa, o também vice-presidente do Futebol Clube do Porto não tem dúvidas de que a família é a sua grande prioridade. Casado há 28 anos com Ana Maria, de 54 anos, e pai de Ana Cristina, que faz este mês 27 anos, e de Ana Rita, de 17, Fernando Póvoas já não abdica do tempo de qualidade que passa ao lado das mulheres da sua vida. Foi num dos seus últimos dias de férias que falou com a CARAS sobre a sua vida fora dos consultórios. - Como é que gostam de aproveitar as férias?Fernando Póvoas - Nas férias gostamos de ler, descansar... E aproveitamos para fazer exercício, porque, ao longo do ano, somos muito sedentários. E é nesta época do ano que conseguimos estar mais tempo com os nossos amigos de sempre. Já é uma tradição virmos todos juntos para a zona da Oura. E não há relógios nem rotinas. - Estes dias são bem diferentes da sua rotina diária...- Quando estou a trabalhar, os meus dias são muito stressantes. E passo o tempo todo sentado, seja no consultório ou no avião. Preciso, de vez em quando, de parar, porque me sinto mesmo cansado. - A sua família sempre aceitou a pouca disponibilidade que tem?- Já reclamaram mais. Agora, os meus horários muito preenchidos já fazem parte da rotina. As minhas filhas já estão habituadas a ter o pai em Lisboa. Durante os dias de semana, só as vejo ao jantar, e não é sempre. Mas saio sempre do consultório feliz. - Como é que consegue ter uma vida tão stressante e aparentar ser o homem descontraído que todos conhecem?- O meu segredo é ter uma família estável. A minha mulher e as minhas filhas são a minha retaguarda. Sem elas, seria difícil. E sempre fui uma pessoa calma e divertida. A vida não tem sido madrasta comigo. Tenho tido sorte e aproveito-a. Por isso, só tenho motivos para levar a vida a sorrir. - Como é viver numa casa rodeado de mulheres?- Tem uma vantagem óptima. Como são todas Ana, quando chamo uma, respondem-me todas. [risos] Mas também sei que sou o elo mais fraco. Contudo, sinto-me muito mimado por todas. Não me deixam fazer nada. Sou muito protegido. - Como se descreve enquanto marido e pai?- Como marido, sou um homem meigo, às vezes, chato. Sinto muito orgulho na mulher que tenho, uma companheira fantástica. Trabalha comigo e é o meu braço direito. A minha mulher é a grande responsável pela harmonia que existe em minha casa. E se já passaram 28 anos de casamento, é porque existe muita compreensão e capacidade de ceder. E continuamos a namorar. Adoro fazer-lhe surpresas. E faço por mim, porque me sabe bem cuidar de nós. Se não estivermos bem em casa, tudo o resto corre mal. Como pai, também sinto muito orgulho. Temos duas filhas que nunca deram problemas. São as minhas meninas e o meu complemento. Se calhar, hoje sou um pai mais presente. Durante a infância e a adolescência das minhas filhas, fui um pai um bocadinho mais ausente. Não as vi crescer como devia, porque a vida de médico é feita de urgências e de muitas noites fora de casa. - A sua filha mais velha vai casar-se. Está a lidar bem com a notícia?- Recebi a notícia com uma enorme alegria. E antes do namorado a pedir em casamento, conversou comigo. Por isso, soube primeiro do que a minha filha que ela iria casar-se. É um óptimo rapaz e eles gostam muito um do outro. E isso, para mim, e para a minha mulher, é o mais importante. - Mas também lhe deve custar pensar que a sua filha vai sair de casa...- Não vai, porque eu não vou deixar. Vão para a casa deles, mas têm de jantar na minha todos os dias! [risos] Por isso é que vão morar muito perto de nós. Gosto de ter o clã todo junto, precisamos muito uns dos outros.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras