Nas Bancas

Apaixonada, Margarida Rebelo Pinto admite: "Nunca fui tão feliz na vida"

Apaixonada, Margarida Rebelo Pinto admite: "Nunca fui tão feliz na vida"

Apaixonada, Margarida Rebelo Pinto admite: "Nunca fui tão feliz na vida"

A escritora apresentou o seu novo livro, 'Português Suave', rodeada de amigos e familiares

Redacção Caras
10 de julho de 2008, 00:00

Quem olha para o seu sorriso e vê a expressão de felicidade que se lhe desenha no rosto percebe de imediato que Margarida Rebelo Pinto, de 43 anos, está apaixonada. E a escritora não esconde o momento feliz que vive ao lado do arquitecto suíço Ariel Dunkel, de 36 anos, por quem se apaixonou há cerca de nove meses. Entre Portugal e a Suíça, onde vive o namorado, Margarida escreveu o seu mais recente livro, Português Suave, um romance que fala dos amores e desamores de uma família, e para o qual a escritora aproveitou algumas das suas experiências, como o AVC que sofreu há cerca de um ano e dois meses.A CARAS esteve na apresentação deste livro, que uma semana depois de chegar aos escaparates já ocupava o primeiro lugar na tabela de vendas, e falou com Margarida sobre esta fase em que a felicidade parece reinar em pleno na sua vida. - Não deve ter sido fácil escrever este Português Suave, uma vez que coincidiu com muitas mudanças na sua vida...Margarida Rebelo Pinto - Foi difícil, porque se sobrepôs ao início da relação com o Ariel, e por isso estava sempre metida num avião. E demorei a entrar no ritmo, porque estava habituada a uma rotina muito monástica. Mas depois adaptei-me e consegui escrever o livro, que reflecte uma forma mais madura de olhar para a vida. Já fiz 40 anos e por isso todas as personagens neste livro têm uma enorme consciência de quem são e da sua evolução. - Depois do AVC e de ter encontrado um novo amor, acha que é uma Margarida diferente?- A minha vida mudou muito neste último ano. O AVC colocou muitas coisas no seu devido lugar e deu-me uma perspectiva da vida muito diferente. Passei a valorizar ainda mais as pessoas importantes e a não dar importância àquilo que não me faz feliz. E a relação com o Ariel trouxe-me uma enorme estabilidade e uma grande alegria. Sou uma romântica incurável...

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras