Nas Bancas

Juntos no Algarve, Rui e Rute Costa desmentem rumores de separação

Redacção Caras
2 de julho de 2008, 00:00

Já diz o ditado que 'filho de peixe sabe nadar'. E o filho mais novo de Rui e Rute Costa é a prova disso. Com apenas dez anos, o aspirante a futebolista participou na Copa Foot 21, no Algarve. A mãe e o irmão, Filipe, de 13 anos, foram uma presença constante durante a semana de competição, mas Rui Costa só conseguiu assistir ao encerramento do torneio. Contudo, assim que conseguiu ter uma tarde livre na sua agenda profissional, o director desportivo do Sport Lisboa e Benfica rumou ao Algarve e ainda chegou a tempo de subir ao pódio para entregar os troféus do torneio, do qual foi padrinho, e receber dos filhos um quadro com fotografias de Hugo a jogar. Foi nesta ocasião que o ex-jogador partilhou com a nossa revista o orgulho que tem nos filhos. Nesta fase de adaptação às novas funções, Rui confessa que tem menos tempo para a família. Aliás, em 15 anos, esta foi mesmo a primeira vez que não esteve com a mulher no dia 26 de Junho, data do aniversário do seu casamento. Contudo, Rute tem gerido de forma harmoniosa as ausências do marido, ao lado de quem continua a ter um casamento feliz, contrariando, assim, os rumores de separação que já foram avançados pela imprensa. A CARAS falou com a empresária sobre esta nova fase, em que o bem-estar dos filhos continua a ser a grande prioridade do casal. - Como é que reagiram às notícias de que davam como certa a separação?Rute Costa - Não se pode comentar o que não pode ser comentado. As pessoas que nos conhecem bem riem-se e nós também. A única coisa que tenho a dizer é que é lamentável que muita imprensa portuguesa esteja a ir por um caminho que não é o mais adequado. Foi difícil explicar aos meus filhos toda esta situação. Às 9h da manhã, quando foram para a escola, e viram a revista, chegaram ao pé de nós e perguntaram: 'Pai e mãe, vocês estão separados?' Na escola comentou-se e, mesmo que seja mentira, isso influencia-os. - Têm de ser pais muito presentes, para proteger a estabilidade emocional deles...- Os nossos filhos são crianças fortes e como pais somos muito abertos com eles. Explicamos tudo o que se passa em relação a todas as notícias que têm saído sobre nós. E agora é explicar que o pai não vai de férias, porque está a trabalhar. E como eles sabem que estamos juntos, não percebem por que é que saem estas notícias. É mau para eles quando vão na rua e ouvem: 'A tua mãe está com uma depressão. ' Nós, adultos, podemos levar na brincadeira, mas eles não entendem. - Com o novo cargo que ocupa no Sport Lisboa e Benfica, o Rui ficou com mais tempo para a família?Rui Costa - Não. Agora tenho menos tempo ainda. Nesta fase é mais complicado, porque o tempo livre é mesmo muito pouco, mas estou a gostar muito destas novas funções. E para se ter sucesso tem de se trabalhar muito e bem.Rute Costa - Ele continua a viajar muito. A única variante é que em vez de estar nos estágios, passa muito tempo no escritório. Quando era futebolista, ele tinha horários mais rígidos para cumprir. Agora, como dirigente desportivo, tem uma maior flexibilidade. A única coisa que nós, como família, lhe pedimos, foi que nesse tempo que ele tem livre esteja disponível para nós, de forma a que os filhos não sintam a sua falta. No dia 26 de Junho, fizemos anos de casados e foi a primeira vez que passei a data sem ele. - É preciso muito companheirismo para conseguirem conciliar tantas mudanças...- Sem dúvida. Quando fazemos determinada escolha na vida, temos de nos adaptar. Claro que preferia que ele estivesse cá em baixo connosco, ou nós lá em Lisboa, gostava que passássemos férias todos juntos, mas são coisas que, neste momento, não estão ao nosso alcance. E isso dá azo a que as pessoas falem e digam que estamos separados e que cada um faz a sua vida, o que é totalmente mentira. Somos um casal normal, que tenta conciliar a vida familiar com a profissional. - Então como é que vão ser as férias este ano?- Quais férias? Agora, como acabou a escola, vamos tentar estar uns dias cá em baixo, e o Rui vai andar para cá e para lá, para vir passar algum tempo connosco. Mas vai ser só isso. - Gostaram de ver o vosso filho nesta competição?Rui Costa - É sempre especial ver os nossos filhos a jogar. Gostei muito de o ver em campo. Qual é o pai que não gosta?Rute Costa - Está a dar-me muito prazer ver o meu filho a jogar. Só espero que tanto o Hugo como o Filipe não sintam o peso do nome do pai. Quero é que eles se divirtam e façam aquilo de que gostam. - Ficou surpreendido com o quadro que eles lhe ofereceram...Rui Costa - Adorei! E não estava mesmo nada à espera. Nem sabia que eles vinham ao palco. - A ideia dos vossos filhos poderem ser futebolistas agrada-vos?- Acima de tudo, fico feliz por ver que os meus filhos se divertem com o que fazem. E esse é o meu desejo como pai.Rute Costa - Eu e o Rui não nos intrometemos nestas escolhas dos nossos filhos. Eles já praticaram muitos desportos, básquete, râguebi, natação... Não é por o pai ter sido futebolista que eles também têm de ser. Daí a importância de experimentarem outros desportos. E nós não impomos nada. - Agora que têm uma maior estabilidade, pelo menos em termos geográficos, há algum projecto profissional em que se queira empenhar?- É típicos nós, mulheres de jogadores, dizermos que quando os nossos maridos acabarem a carreira como futebolistas começamos a nossa... Quero continuar dedicada aos projectos que já temos, que são o restaurante e a imobiliária.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras