Nas Bancas

Gracinha Viterbo em 'Sexo e a Cidade'

Gracinha Viterbo em 'Sexo e a Cidade'

Gracinha Viterbo em 'Sexo e a Cidade'

"A minha mãe foi colega do Manolo Blahnik na universidade"

Redacção Caras
11 de junho de 2008, 00:00

Aprendeu com o pai, o cardiologista Pedro Abreu Loureiro, "que um bonito par de sapatos confere a elegância necessária a uma toilete. E, por acaso, os mais bonitos que tenho foram todos oferecidos pelo meu pai, que tem muito bom-gosto para os escolher". Por isso mesmo, na noite em que assistiu, no cineteatro do Casino Estoril, à antestreia VIP do filme Sexo e a Cidade, a convite da CARAS, Gracinha Viterbo valorizou a sobriedade das calças em tom cru e da camisa de cetim pérola que levava com uns sapatos Miu Miu em castanho e bege. Mas se em eventos como este opta normalmente por usar saltos altos, por os considerar "realmente muito mais elegantes", no dia-a-dia a jovem decoradora, que se divide entre o seu trabalho no ateliê da mãe, Graça Viterbo, e as atenções que lhe exigem os seus três filhos todos muito pequeninos, prefere os sapatos baixos e confortáveis: "Porque ou estou a trabalhar ou a tratar das crianças." E ainda a propósito de sapatos - tudo por causa da paixão da protagonista do filme, Carrie Bradshaw, pelos famosos modelos de Manolo Blahnik -, Gracinha Viterbo contou-nos uma curiosa história sobre o designer de sapatos das estrelas: "A minha mãe foi colega dele na universidade, em Londres, e só algum tempo depois da série de televisão começar é que ela percebeu que o Manolo de que se falava era o mesmo com quem tinha estudado, e mais, de quem era amiga." Apesar de ter "mais amigos rapazes do que raparigas", Gracinha gostou do filme, por achar que "a amizade das protagonistas da história é muito possível".

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras