Nas Bancas

Rita Ferro muito serena no dia em que se casou com Bernardo Alvim

Redacção Caras
28 de maio de 2008, 00:00

A cerimónia estava marcada para as 17h00 e a noiva conseguiu chegar à hora que tinha previsto, dez minutos depois, entrando na Capela de S. Sebastião - situada na propriedade da Casa-Museu Condes de Castro Guimarães, em Cascais - de braço dado com o pai, António Ferro. "Além de estar muito bonita, a Rita estava calmíssima. Pareceu-me serena e muito segura do passo que ia dar", contou o director-geral do IADE, admitindo que, provavelmente, estaria mais ansioso do que a filha: "Fiquei com um nó na garganta." Rita Ferro, neta do poeta e ensaísta António Quadros e repórter do CARAS Notícias, oficializou, assim, a sua relação com Bernardo Seara Alvim, de 30 anos, um amigo de longa data com quem Rita já se tinha habituado a partilhar os melhores momentos da sua vida. No entanto, só no final do Verão passado é que a amizade entre os dois deu lugar a uma relação amorosa. Do namoro ao casamento passaram apenas oito meses, mas nenhum teve dúvidas quanto ao passo que queriam dar a seguir. "Casarmo-nos é algo que faz todo o sentido para nós. Foi uma decisão muito natural", disse Rita recentemente à CARAS, quando anunciou a data do casamento. A filha de António Ferro e de Maria do Sacramento Salvação Barreto Amaral e o filho de Luísa Seabra e António Alvim acabaram por escolher o dia 22 de Maio para oficializarem a sua relação. "É dia de Santa Rita de Cássia, a minha Santa preferida. Como este ano coincidia com o feriado do Corpo de Deus, acabou por ser uma escolha imediata", explicou a noiva, que, neste dia, usou um vestido confeccionado por uma costureira amiga da família, D. Salete. "Foi desenhado por mim, pois sabia bem o tipo de vestido que queria. Tem, por exemplo, mangas em balão, que eu adoro", revelou a apresentadora, que fez ainda questão de usar uma tiara e um par de brincos da avó materna. "A minha avó, a minha mãe e todas as minhas tias usaram este conjunto nos respectivos casamentos", disse. Durante a cerimónia religiosa, celebrada pelo padre Roque - amigo da família -, actuou um coro composto por um grupo de amigos da noiva e, como testemunhas, os dois optaram por convidar amigos: Rita Formigal foi madrinha de Rita, enquanto Francisco Guerra Pinto, Francisco Ávila e Miguel Gonçalves foram os padrinhos de Bernardo. No final, os noivos foram felicitados pelos convidados com pétalas de rosas, que significam sensibilidade e respeito mútuo, e, como optaram por não fazer copo-d'água, os noivos acabaram por partir um original bolo durante um pequeno coquetel que decorreu nos jardins da Casa-Museu. "Enquanto católicos, o mais importante para nós era a Igreja. Nunca me imaginei a fazer grandes preparativos, pois não nos queríamos dispersar com coisas acessórias. Optámos por fazer uma festa simples com a família e amigos mais próximos. Queríamos apenas partilhar este momento com quem mais gostamos, e assim foi", explicou Rita. No final, os noivos partiram num pequeno carro descapotável e, no dia seguinte, viajaram para Cabo Verde, onde repartiram a lua-de-mel entre S. Vicente e Santo Antão. Bernardo, que é licenciado em Direito, deverá aproveitar para fazer bodyboard, modalidade pela qual é um verdadeiro apaixonado, que concilia com a gestão de duas lojas de desporto.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras