Nas Bancas

Jô Caneças recebeu-nos em casa para uma conversa sem "papas na língua"

Jô Caneças recebeu-nos em casa para uma conversa sem "papas na língua"

Jô Caneças recebeu-nos em casa para uma conversa sem "papas na língua"

A sua vida antes de se casar com Álvaro Caneças, o facto dos enteados não falarem com ela... tudo foi abordado nesta entrevista.

Redacção Caras
20 de maio de 2008, 00:00

Jô Caneças, de 55 anos, tornou-se nos últimos anos uma das mulheres mais fotografadas em eventos sociais. Contudo, pouco se sabe da sua história. Casada há 25 anos com Álvaro Caneças, de 74, Jô é uma mulher feliz que se assume tal como é: generosa, divertida e sem medo de dizer aquilo que pensa. Apesar dos dois filhos do empresário, João, de 41 anos, e Rita, de 39, fruto do seu casamento com Lili Caneças, não lhe falarem, a mulher de um dos homens mais ricos de Cascais nunca pensou em desistir de um casamento que acredita ser para a vida toda. Foi numa conversa franca que falou com a CARAS sobre a vida quase de sonho que tem, passando pelos anos de luta e de trabalho que viveu antes de se casar. - Como é que conheceu o seu marido?- Conhecemo-nos através de amigos em comum. Mal me viu, o meu marido ficou logo interessado em mim e insistiu imenso com um desses amigos para lhe dar o meu contacto. Ele tanto quis que lá acabou por conseguir.Depois, o Álvaro ligou-me e combinámos um jantar. Jantámos num restaurante em Cascais, e foi muito agradável. Ele mandou vir lagostins e champanhe. Eu estava desconfiada e ele convidou-me para vir cá a casa para eu verificar que ele era divorciado. O João estava em casa e recebeu-me muito bem. Nessa altura, era muito jeitosa. Tinha 1, 70 metros e pesava 64 quilos. Tinha uma maneira de vestir modesta, mas sempre muito arranjada. Depois começámos a sair e tudo surgiu daí. Sempre gostei de pessoas mais velhas e achava que, com o Álvaro ao meu lado, as pessoas me respeitariam mais.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras