Nas Bancas

Mariana Monteiro: "Sou romântica, mas não lamechas, e o Daniel retribui"

Mariana Monteiro: "Sou romântica, mas não lamechas, e o Daniel retribui"

Mariana Monteiro: "Sou romântica, mas não lamechas, e o Daniel retribui"

A actriz fala da mudança do Porto para Lisboa e de como a ajuda do namorado foi determinante

Redacção Caras
23 de abril de 2008, 00:00

Quem vê a determinação com que Mariana Monteiro representa não diz que tem somente 19 anos. Natural do Porto, foi apenas com 16 anos que a actriz de olhar doce e sorriso rasgado arriscou tudo e veio sem a família para a grande Lisboa. Dona de uma personalidade forte e segura das decisões que toma, Mariana nunca se arrependeu de ter sacrificado parte da sua adolescência para seguir o seu sonho de sempre: ser actriz. Depois de ter começado em Morangos com Açúcar, rapidamente a Nalini da telenovela Fascínios viu o seu talento reconhecido, tendo conquistado um lugar de destaque na lista de jovens talentos promissores. Apaixonada e impulsiva, Mariana tem o companheiro ideal em Daniel Cardoso, de 27 anos, com quem contracenou na série juvenil. Juntos há dois anos, planeiam partilhar casa em breve. - Ser actriz sempre foi o seu sonho?- Tenho um lado apalhaçado em mim. Sempre gostei de brincar. E havia três coisas de que gostava muito: a representação, a política e a astronomia. Nada relacionado entre si, como se vê. Sempre encarei a representação como um hobby e não como uma opção profissional. E os meus pais também não me viam como actriz, até porque, como é natural, preferiam que eu optasse por uma via profissional supostamente mais segura. - Como é que surgiu a oportunidade de começar a fazer televisão?- Em 2005 vim a Lisboa durante uma semana e na altura abordaram-me e sugeriram-me que passasse por uma agência. Eu desconfiei, não era de cá... Pediram-me para tirar umas fotos e, passado um mês, disseram-me que tinha sido seleccionada para o casting dos Morangos com Açúcar. Vim, fiquei no elenco e mudei-me para cá. Não foi fácil, mas era uma oportunidade que não podia recusar.Leia a entrevista na edição desta semana da CARAS

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras