Nas Bancas

Maria Duarte e Pedro Reis em sintonia há cinco anos

Maria Duarte e Pedro Reis em sintonia há cinco anos

Maria Duarte e Pedro Reis em sintonia há cinco anos

O empresário e a estudante de Design de Ambientes completam-se na perfeição e t~em o cuidado de se mimar diariamente

Redacção Caras
9 de abril de 2008, 00:00

Marcámos encontro com Pedro Reis e Maria Duarte no Hotel Sheraton, em Lisboa. Durante as cerca de quatro horas que demorou a produção fotográfica, foi fácil perceber por que é que o empresário e a estudante de Design de Ambientes continuam juntos ao fim de cinco anos. A boa disposição é uma constante na relação deste casal, que leva "a vida a bem e muito na desportiva", como nos contaram os próprios nesta entrevista, também ela muito descontraída, e que foi uma espécie de balanço dos quatro anos de vida em comum. - O Pedro é romântico? Prepara muitas surpresas? Pedro Reis - Sou só um bocadinho romântico. Não estou sempre a fazer coisas... Agora, a Maria, faz uns excelentes cozinhados, está-me sempre a surpreender, todas as noites... - A Maria recorda alguma surpresa com especial carinho? Maria Duarte - O Pedro tem imensa dificuldade em fazer-me surpresas, porque eu sou daquelas pessoas que vão à procura e descubro quase sempre. Mas uma das surpresas mais giras que ele me fez foi num Dia dos Namorados. Levou-me até Coruche de olhos vendados e quando lá cheguei tinha um balão de ar quente à espera para irmos dar uma volta. Foi super-romântico e gostei especialmente por ele ter conseguido manter a surpresa até à última. - Há quanto tempo namoram? Pedro - Mais ou menos há cinco anos, não sabemos ao certo. - Mas ainda se lembram como foi? Houve algum pedido formalizado? Maria - Eu lembro-me. Houve um pedido, sim. Começámos primeiro por ser amigos, tínhamos muita coisa em comum, gostávamos dos mesmos desportos, de ir para a praia, por isso era fácil estarmos juntos e mantermos uma amizade. Houve uma altura em que fomos uma semana para a Carrapateira, e quando chegámos a Lisboa - eu estava a tirar as minhas malas do carro para ir para casa - o Pedro olha para mim e diz-me: "Maria, não quero ficar mais sem ti." E para o Pedro dizer assim coisas queridas, românticas, é quase à lei da bala. Tenho de o chatear intensamente para ele dizer qualquer coisa. Aí eu percebi: estamos fixos. E como também me deu as chaves de casa...

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras