Nas Bancas

Charlton Heston morre aos 84 anos

Charlton Heston morre aos 84 anos

Charlton Heston morre aos 84 anos

O actor dedicou a sua vida ao cinema e ficou conhecido depois de interpretar o papel de Moisés, no filme "Os Dez Mandamentos".

Redacção Caras
7 de abril de 2008, 00:00

Hollywood está de luto. Charlton Heston morreu na madrugada de sábado na sua residência em Beverly Hills, acompanhado pela mulher Lídia. O comunicado emitido pela família não acrescenta dados sobre o estado de saúde do actor nem revela as causas do seu falecimento, mas dá mostras do amor que por ele nutriam: "Nós conhecíamo-lo como um pai encantador e presente, um avô meigo com um sentido de humor contagiante. Desempenhou todos estes papéis com grande fé, coragem e dignidade. Amou profundamente e foi profundamente amado. Ninguém poderia pedir uma vida mais plena que a sua. Nenhum homem poderia ter dado mais à sua família, à sua profissão, ao seu país." Os seus familiares recordam ainda a frase que Charlton costuma dizer frequentemente: "Vivi uma vida maravilhosa! Vivi o suficiente como se fosse para duas pessoas." Filho de um padeiro de Illinois, cedo descobriu o gosto pela representação. Quando era criança participou em peças de teatro realizadas na escola e mais tarde decidiu ingressar na universidade. Casado com Lídia, sempre assumiu que este era o grande e único amor da sua vida. Só assim justificava os 64 anos de matrimónio do qual nasceram dois filhos. No ano em que casa, 1944, é chamado a lutar pelo seu país na Segunda Guerra Mundial. Depois do dever cumprido, Heston não vê a vida facilitada e tem sérias dificuldades em entrar no mundo do cinema. Muda-se para Hollywood no início da década de 50 e, seis anos mais tarde, é convidado para interpretar a personagem de Moisés no filme "Os Dez Mandamentos." É a partir daqui que a sua carreira ganha grande impulso. Durante o seu percurso como actor participa em várias películas como "El Cid", "O Planeta dos Macacos" e o épico "Ben-Hur", com o qual ganha o Óscar Para Melhor Actor. Durante a sua vida, Charlton debateu-se por várias causas, entre elas a posse legal de armas nos Estados Unidos. Apesar de resguardar muito a sua vida privada, o actor confessou, em 2002, que sofria da doença de Alzheimer e, apesar de a família não confirmar, especula-se se terá sido esta a causa da sua morte.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras