Nas Bancas

Carla Pinto recebe apoio da família no julgamento em que acusa Isméria

Carla Pinto recebe apoio da família no julgamento em que acusa Isméria

Carla Pinto recebe apoio da família no julgamento em que acusa Isméria

Redacção Caras
2 de abril de 2008, 00:00

Foi rodeada de toda a família que Carla Pinto chegou ao Tribunal Judicial da Comarca de Cascais, na passada sexta-feira, dia 28 de Março. A ex-mulher de João Pinto acusa Isméria de Jesus de ofensa à integridade física e difamação. Contudo, pouco mais se sabe sobre os acontecimentos que ocorreram em 2003 e que terão acontecido em casa da empresária, que na altura vivia ainda com João Pinto. Os jornalistas que aguardavam pela sessão em tribunal para apurar pormenores sobre a história foram surpreendidos pelo pedido da arguida em requerer um julgamento à porta fechada. Mal chegou, a ex-mulher de Nuno Gomes dirigiu-se à sala de audiências, sem fazer declarações à Imprensa. A arguida foi a primeira a ser ouvida em tribunal, onde se emocionou ao ponto de chorar. João Pinto era uma das testemunhas mais aguardadas, mas o companheiro de Marisa Cruz entrou por uma porta secundária, não se cruzando sequer com os filhos, Diana e Tiago Pinto, que são testemunhas de acusação. O jogador de futebol, que ainda se encontra legalmente casado com a queixosa, chegou a entrar na sala de audiências, mas o seu depoimento, como testemunha de defesa, não chegou a ser ouvido, ficando marcado para o dia 4 de Abril.Neste primeiro dia de audiências apenas mais duas testemunhas foram ouvidas. Rosa da Luz, antiga empregada da família Pinto, e Catarina Moreira, cunhada da queixosa. No final da sessão, Carla Pinto só afirmou: "Não posso fazer qualquer comentário sobre este assunto. E estou exausta."

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras