Nas Bancas

Horácio Roque anfitrião de um jantar que reúne portugueses e malteses no Casino de La Valletta

O comendador e a mulher, Paula Caetano, estiveram em Malta para a inauguração da primeira agência em Malta do banco a que o comendador preside.

Redacção Caras
20 de fevereiro de 2008, 00:00

O comendador Horácio Roque estava entusiasmado no dia em que inaugurou em Malta a primeira agência do banco a que preside, festa que precedeu um jantar que reuniu portugueses e malteses. "Depois de um dia tão fantástico, nada melhor do que um jantar entre parceiros e com a comunidade maltesa. Esta foi a forma que escolhemos para assinalar o início das actividades do Banif em Malta." Dezenas de personalidades estiveram presentes neste jantar sofisticado que se realizou no casino da capital do país, La Valletta, um clube para executivos e onde normalmente não é permitida a entrada de mulheres. Situação caricata que provocou uma certa estupefacção em Paula Caetano, mulher do comendador, que aproveitara o dia para visitar a ilha: "Adorei Malta e toda a influência histórica que Portugal teve na ilha. Foi um dia muito bonito e muito bem passado que culminou com este jantar maravilhoso." Joaquim Silva Pinto deixou o Porto em Março de 2007, para se tornar administrador do banco em Malta, e mostrou-se bastante satisfeito com este novo desafio. "Malta tem uma sociedade acolhedora e também ainda não tive muito tempo para pensar no facto de estar longe de casa", declarou, sorridente. A noite culminou com um espectáculo da fadista Raquel Tavares, que interpretou alguns dos temas do seu álbum e presenteou os convidados com um tema cantado em maltês. "Estou um pouco surpreendida com a ilha e descobri que afinal a cultura maltesa não é, como eu julgava, semelhante à italiana. Tem sido muito interessante esta visita. E acabei por aproveitar o dia de hoje para perguntar a algumas pessoas maltesas que encontrei se a pronúncia que estou a utilizar para interpretar a música típica deles é a correcta. Foi apenas um miminho que decidi oferecer aos malteses presentes no jantar", explicou a cantora antes do início do espectáculo de cerca de 30 minutos, que terminou com enormes aplausos da assistência. Foi na companhia da mulher, Luísa, que Carlos David Duarte de Almeida, vice-presidente do banco, esteve presente neste evento. "Foi um jantar óptimo. A Raquel é uma das fadistas mais promissoras que temos no nosso país e fizemos muito bem em trazê-la, pois o seu nome tem de começar a ser pronunciado no estrangeiro", justificou, no final da noite. As surpresas com sabor português não se ficaram somente pela presença da fadista: a sobremesa deste jantar incluiu pastéis de Belém e vinho da Madeira.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras