Nas Bancas

Kate e Gerry McCann podem ganhar mais de dois milhões de euros após levantamento do estatuto de arguidos

Redacção Caras
18 de fevereiro de 2008, 00:00

"Vamos continuar a procurar a nossa filha até ao dia em que morrermos", afirmam convictamente Kate e Gerry McCann através do seu porta-voz, Clarence Mitchell. Dez meses após o desaparecimento da filha, os dois médicos ingleses aguardam que lhes seja levantado o estatuto de arguidos, para continuarem a sua vida que ficou "em suspenso desde o dia em que Madeleine desapareceu". De acordo com o jornal Expresso, a Polícia Judiciária não tem novas pistas acerca do desaparecimento da menina. Assim, caso as respostas dos McCann às perguntas das cartas rogatórias não incluam contradições flagrantes, o casal deixará de ser arguido. Um desenvolvimento que poderá ditar o arquivamento do processo. Aliás, alguns especialistas judiciais, entre os quais José Miguel Júdice, acreditam que as declarações recentes do director da Polícia Judiciária, Alípio Ribeiro, serviram precisamente para preparar a opinião pública para esse arquivamento. Recorde-se que numa entrevista muito recente, Alípio Ribeiro admitiu que "houve uma certa precipitação" ao constituir Kate e Gerry McCann como arguidos durante o inquérito. E a reacção não se fez esperar. "Apelamos às autoridades judiciais portuguesas que decidam de forma humanitária e lhes retirem o estatuto de arguidos tão rapidamente quanto possível", declarava Clarence Mitchell dois dias após a referida entrevista. "Como sempre disse, Kate e Gerry estão completamente inocentes no desaparecimento de Madeleine. Além de afectar a sua reputação, o facto de serem arguidos pode levar a que pessoas que tenham informação crucial para encontrar Maddie não a revelem aos pais por falta de confiança no casal", acrescentou. "Se as autoridades portuguesas retirarem o estatuto de suspeitos, poderão trabalhar em conjunto com os detectives da família para encontrar rapidamente Madeleine e apresentar os responsáveis pelo seu rapto perante a justiça", defendeu ainda o porta-voz do casal. Para Kate e Gerry McCann, o encerramento do caso significará também um estatuto de liberdade que lhes permitirá reconstruírem a sua vida, o que certamente implica recuperar a harmonia do seu casamento - que, segundo a Imprensa inglesa, atravessa uma crise - e ainda as finanças familiares. O lado emocional será substancialmente mais difícil de recuperar, tal como já afirmaram diversos especialistas. No entanto, em termos financeiros, Kate e Gerry ficarão livres para aceitar duas valiosas propostas que receberam no início deste ano e se viram obrigados a declinar, com o argumento de que só tomariam uma decisão quando deixassem de ser arguidos. Para o enriquecimento rápido do casal poderá contribuir a cedência dos direitos da história do desaparecimento da filha mais velha para uma longa-metragem e ainda o "sim" que vão poder dar a Oprah Winfrey ou a Barbara Walters para lhes concederem uma entrevista exclusiva nos respectivos programa televisivos. Em cada um destes contratos, caso se venham a concretizar, o casal deverá arrecadar mais de 1,3 milhões de euros. Uma fortuna que permitirá aos McCann continuarem empenhados na busca da filha, que ainda esperam que esteja viva, e manterem o estilo de vida a que estavam habituados. O fundo criado através de donativos para encontrar Madeleine chegou a somar 1,6 milhões de euros. Porém, com os gastos pessoais do casal enquanto nenhum deles trabalhou, o pagamento aos detectives que contrataram e as campanhas publicitárias que realizaram, reduziram-no rapidamente, prevendo Kate e Gerry que se esgote antes de Junho deste ano. Por isso, o casal admite sentir-se "forçado a reflectir nas propostas" que lhe têm sido feitas. Recorde-se que antes do desaparecimento da filha, os McCann gozavam de uma confortável situação financeira, o que permitia a Kate dar-se ao luxo de trabalhar apenas três dias por semana, para estar mais disponível para cuidar dos três filhos pequenos, os gémeos Sean e Amelie - actualmente com três anos - e Madeleine. Agora que querem recuperar a sua vida, contam apenas com o salário de Gerry - que retomou o seu trabalho a tempo inteiro no início deste ano - no valor anual de 100 mil euros, pois Kate está mergulhada numa forte depressão, sem vontade nem condições para trabalhar. Alguns amigos do casal já falam mesmo em grave crise no casamento e perigo de divórcio. Segundo revelaram na semana passada à Imprensa inglesa, "Gerry está cansado com o facto de Kate não mostrar vontade de viver. Ele fica triste por ela não mostrar interesse por nada. Isola-se em casa, agarrada às recordações da filha, e nem é capaz de cuidar dos gémeos. Dantes costumavam correr todos os dias, agora a Kate já não vai ao ginásio. Pelo bem dos filhos, Gerry tem feito um esforço para recuperar rotinas. Gosta de passear com eles, levá-los ao parque... Ele tenta levar a vida para a frente, até já passeia de bicicleta aos fins-de-semana e voltou a jogar golfe". Quem sabe Kate possa reagir de forma mais positiva agora que se prevê que deixe de ser arguida.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras