Nas Bancas

Greve dos argumentistas chegou ao fim

Greve dos argumentistas chegou ao fim

Greve dos argumentistas chegou ao fim

O sector audiovisual americano vai, finalmente, conhecer melhores dias

Redacção Caras
13 de fevereiro de 2008, 00:00

Os argumentistas de televisão e cinema norte-americanos decidiram pôr fim ao protesto que têm vindo a fazer nos últimos três meses. "A greve acabou", foi assim que Patric Verrone, presidente do sindicato Writers Guild of America (WGA), anunciou em Los Angeles o fim da paralisação. O responsável revelou que 92.5 por cento dos votantes concordaram com o fim da greve. A contestação teve início a 5 de Novembro passado e os cerca de 12 mil membros da WGA reclamavam um contrato onde fossem respeitados os direitos de exploração do seu trabalho nos novos suportes de divulgação, como a Internet. Agora, o novo texto prevê a duplicação da parte dos direitos de autor a atribuir aos argumentistas para os filmes e séries vendidos na rede. Durante esta paralisação muitos foram os programas de televisão e filmes afectados. Mais de 60 séries que passam na televisão ficaram com a gravação suspensa. Foi o caso de Donas de Casa Desesperadas e 24 Horas. No cinema, Anjos e Demónios, com Tom Hanks, Pinkville, de Oliver Stone, e Shantaram, de Mira Nair, onde entra Johnny Depp, viram a sua rodagem atrasada. Em termos de prejuízos, a Sociedade para o Desenvolvimento Económico de Los Angeles calcula que os custos desta greve atingiram os dois mil milhões de dólares, cerca de 1300 milhões de euros. O fim da greve vem permitir a realização da cerimónia de entrega dos Óscares, já no próximo dia 24, depois da atribuição dos Globos de Ouro, no passado dia 13 de Janeiro, ter sido reduzida apenas a uma conferência de imprensa.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras