Nas Bancas

O último adeus a Pavarotti

O último adeus a Pavarotti

O último adeus a Pavarotti

Redacção Caras
31 de janeiro de 2008, 00:00

"Não só estará para sempre no nosso coração, como em cada um dos nossos dias, no nosso trabalho, na nossa existência", foi desta forma que Andrea Bocelli recordou Pavarotti, que morreu na passada quinta-feira, aos 71 anos. No dia do funeral do famoso tenor, presidido pelo arcebispo de Módena e oficiado por 18 sacerdotes, Bocelli cantou pela última vez perante o seu amigo e companheiro, numa cerimónia que teve início com a Ave Maria da ópera Otello de Verdi, cantada pela soprano búlgara Raina Kavaivanka, grande amiga de Pavarotti. Comparado a um funeral de Estado, o último adeus a Pavarotti teve transmissão directa na televisão pública italiana e levou até à catedral Módena milhares de pessoas, entre elas, o chefe do Governo italiano, Romano Prodi, vários ministros, o ex-secretário geral das Nações Unidas Kofi Annan e Bono, vocalista dos U2 e grande amigo do tenor. Verdadeiramente destroçada, Nicoletta Mantovani, viúva do tenor, foi incapaz de conter as lágrimas durante toda a cerimónia.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras