Nas Bancas

Decoração: Nanimarquina

A marca têxtil espanhola, fundada por Nani Marquina, grande responsável pelos tapetes com design de autor, celebra 25 anos de atividade e merecido sucesso internacional.

Patrícia Rocha
9 de setembro de 2012, 19:00

Filha de Rafael Marquina, autor do galheteiro (1961) mais imitado em todo o mundo, mas nunca igualado, Nani cresceu num ambiente que, já por si, moldou o seu sentido estético. O seu pai revolucionou o design industrial, nos anos 60, ao desenhar objetos quotidianos icónicos, enquanto ela conquistou o mundo do design têxtil e tem-no aos seus pés.
Tudo começou em 1987, quando fundou a sua própria marca têxtil, batizada de Nanimarquina. Ao dar especial atenção à investigação de matérias-primas e ao processo de fabricação, fatores que enriqueceram o valor estético dos seus produtos, conseguiu obter o sucesso comercial da marca.
Em 1993, Nani Marquina, visionária por natureza, ousou mais uma vez, mudando toda a produ­ção da marca para o norte da Índia e explorando o uso de técnicas artesanais exclusivas. Estas adicio­nam um carácter único a cada tapete, cuja qualidade, inovação e design caracterizam e distinguem a insígnia espanhola.
O ano de 2002 é marcado pela entrada da segunda geração na gestão do negócio: Maria Piera, filha de Nani, envolve-se na empre­sa, consolidando o crescimento e a expansão da marca. Desde então, os produtos, a Nanimarquina e a própria fundadora acumulam prémios e um amplo reconhecimento internacional.
Com mais de 30 prestigiados prémios atribuídos aos seus produtos, tanto pelo design como pela inovação técnica, a Nanimarquina é sobretudo distinguida pelos seus tapetes, caso da coleção To­pissimo, com a assinatura de Nani Marquina, Flying Carpet, de Ana Mir e Emili Padrós, ou, mais recentemente, Losanges, da dupla  Erwan e Ronan Bouroullec.
No início, só Nani desenhava. Depois, fez uma jogada de mestre: convidou reconhecidos designers espanhóis (como Mariscal, Peret, Samsó e o seu próprio pai, Rafael Marquina) a juntar-se à marca e, mais tarde, uma vez incorporados os métodos artesanais à produção, passou a contar com designers, arquitetos e artistas internacionais (Tord Boontje, Ron Arad, Michael Lin, Sybilla, entre outros), além de continuar a apostar em jovens talentos do design (Martín Azúa, Gerard Moliné, Cristian Zuzunaga, e muitos mais).
A celebrar 25 anos de atividade e história, a Nanimarquina é hoje uma marca líder na indústria de tapetes, exportando mais de 80 por cento da sua oferta têxtil e estando presente em cinco continentes e mais de 50 países. É também uma marca de design com responsabilidade social, cooperando ativamente com a Care & Fair, organização que trabalha contra a exploração do trabalho infantil em países como a Índia, Nepal e Paquistão.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras