Nas Bancas

Decoração: Base clássica

Moradia, em Lisboa, com projeto de reabilitação e interiores assinados por Miguel da Cunha.

CARAS Decoração
30 de dezembro de 2016, 17:00

Moradia datada de 1915, com três pisos, distribuídos por 250m2, em Lisboa, adquirida "por paixão" por Miguel da Cunha, responsável pelo projeto de reabilitação do edifício, pela arquitetura de interiores e pela decoração. "A casa tinha uma série de características que, ao longo dos anos, não tinham sido muito mexidas", conta o arquiteto que procurou manter a traça original, mas reorganizando o espaço interior. "A simetria, a robustez, a luz, a vista de rio, os pés-direitos altos, os tectos trabalhados... Havia potencial para atualizar. Perceber como tudo ia ser reconfigurado e dividido foi um desafio. Tinha um problema: era grande demais. Foi importante, na forma como dividi a casa, tirar partido da área, em planta, tanto ao nível do piso zero, para área social, como do primeiro andar, para zona privada (agora ocupada por duas suítes)".

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras