Nas Bancas

Decoração: Refúgio tropical

No Brasil, uma casa de férias e fins de semana utilizada durante todo o ano, com ambientes integrados e abertos para o exterior.

CARAS Decoração
10 de setembro de 2015, 14:00

Localizada na praia de Búzios, litoral do Rio Grande do Norte, no Brasil, uma casa de veraneio, com uma área de mais de 600m2 distribuídos por três pisos (garagem, área de serviço e quartos para funcionários, no subsolo; terraços, salas e cozinha, no andar térreo; cinco suítes e um espaço de estar íntimo, no primeiro piso), inserida num condomínio fechado com outras (oito) residências, voltada para o exterior e pensada sob medida para um casal com três filhos adolescentes. "Foi adquirida tendo como objetivo passar fins de semana e férias de verão em família", revela a arquiteta Marília Bezerra, responsável pela decoração dos interiores.
A moradia (que se funde com a inclinação do terreno e a envolvente) abre-se generosamente para fora. Grandes janelas e portas de correr derrubam a barreira entre interior e exterior, com várias zonas de convívio ao ar livre e a piscina, logo ali, ao alcance do olhar e a poucos passos da casa. "O projeto partiu da palavra integração. O proprietário queria ambientes amplos e totalmente integrados. Varanda, sala e cozinha estão em total comunhão", nota a profissional que escolheu a dedo mobiliário essencial, confortável, que facilitasse a ligação visual, e deu especial atenção a materiais rústicos e ao esquema cromático. As cores são neutras e remetem para a natureza. "Escolhemos tons de bege e utilizámos muita madeira", diz Marília Bezerra, acrescentando: "O mobiliário é bem despojado e praiano, um desejo do proprietário, à altura de uma residência para ser vivida e muito usada".
O lado prático da simplicidade e a rusticidade contemporânea tornam-se bastante evidentes na sala, acolhedora e despojada, com ambientes sociais integrados, acesso direto ao exterior e um pé-direito duplo, com guarda-corpo em vidro (na zona do mezanino), garantindo leveza e amplitude ao espaço. "Usámos materiais naturais que tivessem uma fácil manutenção, como o pavimento em cimento queimado no piso térreo", avança a arquiteta.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras