Nas Bancas

Decoração: Inesperado encanto em Cascais

Com interiores amplos e luminosos, fluidamente conectados, o mezanino revela inesperadas perspetivas sobre a área social e o exterior. Clássico e moderno, conforto e funcionalidade combinam-se de forma singular nesta casa familiar em Cascais.

Joana Pinheiro
24 de maio de 2012, 11:39

Perspetivada do exterior, esta moradia parece fechar-se sobre si própria. Lá dentro, a luz natural manifesta uma presença surpreendente. A proprietária, a fotógrafa Joana Verdial, descobriu-a por acaso, num dos seus passeios sem rumo pelas ruas de Cascais. Tinha acabado de voltar de Madrid, onde viveu com o marido e as duas filhas durante dois anos, e estava à procura de uma nova casa.
"O regresso a Cascais pareceu-nos natural, dado que gostávamos imenso de viver nesta zona. Vi várias moradias, nenhuma me encantou, não conseguia imaginar como ficariam os interiores, como seria a nossa vivência. Um dia reparei nesta casa, pensei que seria só mais uma, mas assim que entrei fiquei maravilhada. A luz era abundante e envolvente. Andei um pouco pelo piso térreo, percebendo as ligações inteligentes entre os diferentes espaços, bastante amplos também. Depois subi ao mezanino e olhei cá para baixo. Houve um click instantâneo, consegui visualizar tudo, nomeadamente como ficariam as salas de estar e de jantar, a disposição dos diversos elementos e até o pavimento que teriam. Naquele momento tive a certeza de que era a escolha certa", conta a proprietária.
Com uma área total de 250m, o piso térreo acolhe, de um lado, as salas de estar e de jantar, concebidas em open space, e o lavabo social; do outro, a cozinha e um espaço lúdico. Subindo as largas escadas, o mezanino revela inesperadas perspetivas sobre a área social e o exterior, em particular sobre o jardim e a piscina. O primeiro piso alberga a suíte do casal, o quarto de hóspedes, o quarto da Sophie, de 12 anos, e da Marta, de 5, com casa de banho comum. "A moradia foi muito bem projetada, é acolhedora, funcional e de fácil manutenção", salienta.
Datada de 1992, a casa foi alvo de intervenções pontuais. Substituiu-se, no piso térreo, o pavimento em mármore por microcimento, com azulejos hidráulicos a decorarem o hall de entrada e a delimitarem os espaços sociais. "Um original 'tapete' com padrão floral, em terracota e branco sujo, recebe quem chega. Para assinalar os limites da sala de estar e da sala de jantar escolhi desenhos clássicos, em verde e branco sujo, pela sua renovada frescura", nota a fotógrafa.
Remodelou-se completamente a cozinha, dotando-a de móveis modernos, em MDF lacado a branco e castanho escuro. Uma ilha separa a área de refeições da área funcional, composta por bloco de arrumos e equipamento, bancada de trabalho e de coação. Destaque para a coleção de canecas Starbucks que Joana Verdial trouxe de países tão diferentes como EUA, Brasil, Inglaterra, Alemanha, Turquia, Palestina e China. "Com grande pena minha estão em falta o Egipto e a Índia", refere.
Renovou-se a casa de banho da suíte do casal, elegendo-se um espaço de duche, ao invés de banheira. Sobre a ampla bancada, dois lavatórios de pousar de linhas retas.
Clássico e moderno, conforto e sobriedade combinam-se de forma singular. A proprietária reaproveitou mobiliário de família e adquiriu peças atuais, construindo ambientes equilibrados. "Gosto particularmente da área social, é muito agradável. Na sala de jantar, com configuração quadrada, optei por uma grande mesa redonda, para receber até 12 amigos. Assim todos se veem e podem conversar sem qualquer obstáculo, em perfeita sintonia".

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras