Nas Bancas

Decoração: Universo paralelo

Catherine Cabral gosta de coisas mutáveis. No seu 'showroom', todos os espaços são polivalentes e funcionais.

CARAS Decoração
20 de julho de 2014, 17:15

O edifício remete para finais do século XIX, impondo a sua marca através do pé-direito alto e dos tectos trabalhados. A intenção de Catherine Cabral foi "recuperar as preexistências", apelativas do ponto de vista estético. "Todos os espaços, quatro no total, são polivalentes e funcionam como um showroom. Gosto de ter peças, tecidos, almofadas, livros ou esculturas espalhados pelo ateliê", sublinha a arquiteta de interiores que, em termos de decoração, optou pela mesma linha impressa nos seus projetos particulares. "Gosto de usar o branco e o cinza como base e adicionar uma cor, padrão ou forma, tornando os ambientes versáteis e em constante mutação. É fundamental brincar com o espaço, com os nossos humores e vontades", afirma a profissional, acrescentando ser uma pessoa organizada, dentro de um caos saudável: "É impossível ter uma secretária sempre arrumada, sem pilhas de projetos para ver, novos catálogos, folhas, cadernos ou mesmo talões, nos quais vou apontando novas ideias". E na verdade, entre mil objetos amontoados a cada recanto, Catherine encontra sempre aquilo que pretende, principalmente a agenda em papel, onde traça os compromissos diários. "Em certas coisas sou muito old school. Mas é inquestionável: o que seria de mim sem o iPhone?! É o meu computador de bolso e um verdadeiro economizador de tempo". Nesta zona de trabalho, com 120m, situada em pleno coração de Lisboa, entra-se "num universo fascinante de criatividade", garante.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras