Nas Bancas

Decoração: Palco de criação

"Um casulo de paz e de ebulição". É desta forma que Pedro Guimarães define o seu espaço de trabalho, na cidade do Porto.

CARAS Decoração
13 de maio de 2014, 16:00

É numa das principais artérias da Cidade Invicta que, há mais de 30 anos, Pedro Guimarães apresenta ao público várias das suas criações em decoração e arquitetura de interiores. O espaço de trabalho ocupa dois edifícios da Avenida da Boavista, num total de 400 metros quadrados, distribuídos por showroom, ateliê e armazém. "A área mais pública encontra-se praticamente inalterada desde a inauguração da loja. Foi concebida para não interferir com a exposição de mobiliário e dos objetos que estão em permanente rotação", explica o decorador, destacando as grandes paredes claras, trabalhadas por João Penalva e Michael Scott, que servem de contraponto a uma zona escura, dramática, e onde são apresentadas algumas das peças mais caras.
Para o compartimento reservado ao escritório, Pedro Guimarães elegeu os tons sóbrios – paredes cinzas e estantes e expositores em laca negra – como fio condutor, pois não quer que os elementos se sobreponham ao que apresenta em cada projeto. Apenas um artigo faz as honras da casa: "a resma de papel branco onde desenho, risco e rabisco até atingir a ideia final do que pretendo transmitir", assegura o empresário para quem a inspiração não se explica, "está em toda a parte, no desenho de uma varanda, nas inúmeras viagens ou no bater da asa de uma borboleta". E quando lhe perguntamos se costuma ter tudo em ordem, Pedro Guimarães remete a explicação para a sua mãe, de quem costumava ouvir que era "o anarquista mais organizado que ela conhecia".

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras