Nas Bancas

CARAS Decoração: Em casa de Cláudia Jacques

A relações públicas, natural do Porto, aceitou o desafio e mostra-nos o seu espaço de eleição em casa: a sala, local de trabalho, convívio e ponto de encontro.

Cátia Pinheiro
12 de abril de 2010, 14:23

- Qual é o seu espaço de eleição em casa?
CLÁUDIA JACQUES - É a sala, porque é onde passo mais tempo, tanto com as minhas filhas como com os amigos. É também na sala que, muitas vezes, trabalho com o meu portátil...

- Em termos da decoração dos interiores, procurou a ajuda de um profissional?
- Procurei a ajuda de um amigo meu, que é decorador, Miguel Costa Cabral.

- Privilegia a estética ou a funcionalidade?
-
Privilegio um compromisso entre as duas. A estética tem imensa importância para mim, mas a funcionalidade também é importante, e uma não anula a outra.

- Costuma comprar revistas especializadas em decoração e tirar ideias?
-
Sim, gosto muito de ver revistas de decoração, tiram-se
sempre imensas ideias, mantêm-me informada sobre a actualidade e apuram-me o gosto.

- Tem alguma experiência/background na área da decoração de interiores?
-
Não, a única experiência que tenho foi adquirida na decoração das várias casas onde já vivi. Sempre fui muito atenta e sensível à decoração de hotéis onde já estive, a casas que visitei e às revistas de decoração que são uma grande fonte de informação e inspiração. Fui praticando e fui melhorando o meu gosto nesta área.

- Prefere um ambiente de linhas contemporâneas ou mais clássicas?
-
Aprecio os dois estilos, mas para decorar a minha casa prefiro, sem dúvida, as linhas contemporâneas.

- Defina o estilo da sua sala/casa.
- É um estilo urbano, actual e acolhedor.

- Como é a vivência da sua casa no dia-a-dia?
-
A minha casa/sala é muito vivida. Recebo muitos ami­gos, para jantar, lanchar ao fim-de-semana, e serve de ponto de encontro para as nossas saídas em grupo. E agora já recebo também as amigas das minhas filhas.

- Qual a peça que seria incapaz de se desfazer?
-
Dos meus quadros. A maior parte é da autoria do meu amigo Jorge Curval, alguns dos quais são retratos meus. Tenho também um outro retrato feito por outra amiga, a Patrícia d'Orey, e algumas aguarelas do também meu amigo Manuel Dacosta.

- Qual foi a sua maior 'loucura' decorativa?
-
Ter forrado todo o meu quarto a seda natural, cor de caramelo. Tive a sorte de arranjar esta seda na empresa PaperBack, do meu amigo Nuno Trancoso. Era um desejo antigo, mas que foi ficando adiado por ser dispendioso. Finalmente concretizei-o e estou muito satisfeita.

- E o que faria com um orçamento ilimitado?
-
Há lojas de decoração, com preços muito acessíveis e uma variedade de objectos e estilos, que permitem decorar a casa ao nosso gosto, sem gastar muito. No entanto, teria de recorrer de qualquer maneira à empresa da minha amiga Joana Taborda, que executou a obra da minha casa, porque quem trabalha nesta área arranja sempre soluções adequadas ao montante que podemos gastar.

Entrevista: Patrícia Rocha
Produção: Manuela Freitas
Fotografia: Hugo Campos

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras