Nas Bancas

Bento XVI

Bento XVI

Getty Images

Joseph Ratzinger retira-se para mosteiro de clausura após eleição do seu sucessor

O Papa anunciou esta segunda-feira que abdica do cargo. A decisão tera efeitos a partir de 28 de fevereiro.

Lusa
11 de fevereiro de 2013, 15:19

Bento XVI vai mudar-se para a residência de Castel Gandolfo quando deixar o cargo, no período de sede vacante (de escolha do sucesso), retirando-se em seguida para um mosteiro no Vaticano.
O anúncio sobre as decisões de Bento XVI foi feito hoje pelo porta-voz Federico Lombardi e indicam que, após a escolha do novo Sumo Pontífice, Joseph Ratzinger, de 85 anos, vai retirar-se para um mosteiro de clausura na cidade do Vaticano.
Bento XVI anunciou a resignação, num gesto sem precedentes na idade moderna, durante um Consistório no Vaticano, alegando motivos de idade.
Porta-voz do Vaticano: A decisão de Bento XVI "apanhou-nos de surpresa"
O papa Bento XVI “apanhou-nos de surpresa”, assegurou hoje o porta-voz do Vaticano, o padre Frederico Lombardi, ao comentar a renúncia do pontífice, de 85 anos.
Em conferência de imprensa, Lombardi considerou a decisão de Joseph Ratzinger “muito importante” para a Igreja Católica.
O Papa Bento XVI anunciou hoje oficialmente que vai renunciar no próximo dia 28 ao pontificado devido “à idade avançada”.
François Hollande: Decisão de Bento XVI tem de ser "respeitada"
O presidente francês, François Hollande, disse hoje que a decisão do Papa Bento XVI em resignar ao pontificado tem de ser respeitada.
“Não me compete a mim fazer comentários sobre esta decisão que pertence à Igreja. Não tenho que dizer se está bem. É uma decisão que reflete uma vontade que tem de ser respeitada”, disse Hollande, em Pierrefitte-sur-Seine, nos arredores de Paris.
O presidente francês, que assistia à inauguração da sede do Arquivo Nacional, não quis acrescentar mais comentários sobre a decisão do Papa.
Porta-voz do Governo alemão: Resignação "comove" cristãos e católicos
O porta-voz do governo alemão, Steffen Seibert, disse hoje que o Papa Bento XVI deixou uma marca própria durante os oito anos de pontificado e que a decisão sobre a resignação “comove” cristãos e católicos.
“Durante oito anos de pontificado, Bento XVI deu à Igreja uma marca própria. Como cristão e católico a decisão comove-me. Sem dúvida, que é preciso agradecer-lhe os anos em que foi guia da Igreja”, disse Seibert durante uma conferência de imprensa em Berlim.
Durante um consistório no Vaticano, Bento XVI, de 85 anos e de origem alemã, anunciou hoje em latim que por falta de forças e devido à idade resignava ao cargo a partir do dia 28 de fevereiro.
Responsável pelo colégio português em Roma: Resignação foi "surpresa"
O reitor do Instituto Português de Santo António, em Roma, classificou hoje a resignação do papa Bento XVI como uma “surpresa”, mas admitiu que quando o avistou há uns dias lhe pareceu “muito cansado”.
Em declarações à agência Lusa, via telefone a partir do Vaticano, monsenhor Agostinho Borges, responsável pelo colégio onde estudam os religiosos portugueses em Roma, lembrou que a “falta de forças” foi o motivo invocado pelo papa para a sua resignação.
“O ritmo de vida é muito duro. Todo o tempo que dedica à reflexão para a decisão requer quase mais de 24 horas por dia”, afirmou.
Bispo anglicano salienta “coragem” de Bento XVI e fala de pontificado “muito equilibrado”
O responsável máximo pela Igreja Anglicana em Portugal, o bispo José Cabral, considerou hoje “positivo” que o Bento XVI tenha tido a “coragem” de resignar perante problemas de saúde e recorda o seu pontificado como “muito equilibrado”.
Em declarações à Lusa, o líder da Igreja Lusitana, ramo português do Anglicanismo, salientou o fator “surpresa”, porque esta é “uma situação que já não acontecia há muito”, mas considerou que o anúncio é “ positivo para a Igreja Católica” e para “o todo o contexto de relação desta com todas as Igrejas”.
Para o bispo José Cabral, “o Papa, ao tomar esta atitude, procura criar condições para que outros lhe possam suceder” e, estando “questões de saúde e de cansaço na base desta decisão”, é “uma decisão de grande dignidade e de grande coragem”.
Cardeal Angelo Sodano compara renúncia a “trovão em céu sereno”
O cardeal Angelo Sodano, antigo Secretário de Estado do Vaticano e decano do Colégio Cardinalício, comparou hoje o anúncio de resignação de Bento XVI, a um “trovão em céu sereno”.
Segundo a agência Ecclesia, que cita a Rádio Vaticano, Angelo Sodano terá transmitido ao papa o apoio “de todos os seus colaboradores” e destacado o trabalho realizado no seu pontificado.
“Tal como as estrelas do céu continuarão seguramente a brilhar, assim brilhará sempre entre nós a estrela do seu pontificado”, sublinhou o antigo responsável pela diplomacia da Santa Sé.
 Bispo de Bragança-Miranda surpreso com renúncia de Bento XVI
A notícia da renúncia do papa Bento XVI foi recebida pelo bispo da Diocese de Bragança-Miranda, José Cordeiro, com “surpresa” e como um “sinal da grandeza e humildade” do chefe da Igreja Católica.
O mais jovem bispo português foi nomeado por Bento XVI e conheceu de perto o atual papa nos dez anos que viveu em Roma.
A reação ao ter conhecimento da decisão de renúncia foi de “surpresa e também de reconhecimento da enorme grandeza deste papa Bento XVI”, como disse à Lusa.
Bispo de Leiria-Fátima: Sucessor de Bento XVI deve ser alguém de fora da Europa
O bispo de Leiria-Fátima defendeu hoje que o sucessor de Bento XVI deve ser um papa que "seja capaz de olhar mais para além da Europa", recuperando para a Igreja "a vitalidade que existe noutros continentes".
Reagindo à resignação de Bento XVI, António Marto considera esta uma oportunidade para a Igreja Católica ter um líder de fora da Europa.
"A Europa hoje está a viver uma fase de cultura cansada, esgotada, que se reflete na vivência do cristianismo. Não se nota isso nem na África nem na América Latina, onde sobressai uma frescura, um entusiasmo por viver a fé. Talvez precisemos de um papa que seja capaz de olhar mais para além da Europa e trazer uma certa vitalidade que existe nos outros continentes para toda a Igreja", referiu o bispo da Diocese de Leiria-Fátima.
Casas de apostas online arrancam ‘previsões’ sobre sucessor de Bento XVI
O cardeal nigeriano Francis Arinze é o favorito dos apostadores nas principais casas de apostas online que já estão a receber ‘previsões’ sobre o sucessor de Bento XVI, que anunciou hoje a resignação a partir de 28 de fevereiro.
A aposta parece ignorar a idade de Arinze, que já tem 80 anos, data limite para a participação no conclave que elegerá o sucessor de Bento XVI, e que deverá decorrer em março.
Arinze, prefeito Emérito da Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos, lidera, no entanto, as apostas segundo uma compilação das probabilidades de vários sítios de apostas, realizado na página online da empresa Oddschecker.com.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras